Orelha Negra em rebentação espiritual

Era inevitável abordarmos nesta curadoria (de sentido pleno: seleção e compromisso educacional) a forma “coreográfica” dos videoclipes, quando esta semana recebemos em VIDEOCLIPE.PT dois neste estilo. Embora já o tenhamos feito amiúde, importa sempre reforçar que, na nova “ordem comunicativa” da Internet, é necessário mais do que uma mera performance coreográfica — ou se tenta a execução estonteante, ou uma certa curtição desconcertante; sem esquecer uma estrutura com diferentes espaços e/ou “personagens” (volatilidade do espetador atual a isso obriga). Os habituais curtos orçamentos nacionais podem ter levado a descurar estes princípios no caso do videoclipe dos Grandfather’s House, apesar dos seus autores terem vindo a prometer. Porém, no caso do que aqui destacamos, além de complementar a dança com vários “inserts” visuais (imagens e palavras), acrescenta desdobramentos e projeções mentais à dança/personagem principal. Assim, o realizador Richard F. Coelho, também o autor do anterior videoclipe dos Orelha Negra que aqui destacamos, cria um vídeo com mais riqueza significativa, e alguns princípios narrativos, do que apenas uma “ilustração” performática da carga espiritual (coros “gospel” e força orquestral) deste “Ready”. Que é já o terceiro single do há muito prometido terceiro álbum, e outra vez homónimo – lançado a 15 de setembro pela Meifumado – no qual a rebentação cósmica e expansiva dos sons tende para o épico. A ouvir!

 

O autor escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.

Eu acho que