Brass Wires Orchestra: mais polida e pertinente

autoria Anónimo

// data 21/09/2017 - 18:25

// leituras

O destaque da semana desta galeria chegou a VIDEOCLIPE.PT de forma anónima, logo, sem ficha técnica preenchida, mas há que reconhecer desde já as qualidades inegáveis dos seus autores no trabalho de uma imagem apelativa, sofisticada, polida. Aliás, este Youth avisa a edição de novo álbum, Icarus, no qual os Brass Wires Orchestra puxam por uma nova sonoridade como um polir os seus habituais instrumentos. A marca folk ganha texturas novas, mais indie pop. Bem, em outubro mais se ouvirá. Porém, a letra e o discurso tem a pertinência de abordar as novas tecnologias e uma certa prisão social e informativa, a partir do qual o videoclipe aflora, mais pelas expressões de uma personagem do que pela dramaturgia. Ora, os videoclipes vivem hoje na nova tecnologia (web, mobile) e já não na “velha” (Tv), logo importa também desafiar as convenções formais desta última. Hoje os videoclipes pedem mais arte, mais rasgo, mais desafio mental ao espetador; pedem que se ative eficazmente a ação dedutiva deste; pedem mais recursos linguísticos cinematográficos. Pode parecer estranho, mas a nova tecnologia e a nova ordem comunicativa desta tem vindo a pedir aos videoclipes mais cinema do que vídeo. Aguardamos curiosos o evoluir destes criadores, e já agora, que não se acanhem a preencherem os nomes.

 

O autor escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.

Eu acho que