Orienta-te Redes Sociais

Stop Phubbing

Stop Phubbing

Smarthphone

Um jantar entre "phubbers" é uma perda de tempo

Alex Haigh, australiano de 23 anos, fez com que uma palavra passasse a ser usada quase como um alarme de incêndio: "Phubbing"! "Phubbing"!

Texto de Luís Octávio Costa • 04/09/2013 - 13:05

Distribuir

Imprimir

//

A A

- Que nome darias a um jantar entre um casal de "phubbers"?

- Uma perda de tempo?! Apreciem a companhia um do outro e a refeição que estão a comer.

 

Colocámos a questão a Alex Haigh, australiano de 23 anos que fez com que uma palavra passasse a ser usada quase como um alarme de incêndio: "Phubbing"! "Phubbing"! Quem nunca praticou que atire a primeira pedra.

 

"Phubbing" no intervalo para o almoço, "phubbing" durante o lanche. "Phubbing" várias vezes ao dia. "Phubbing" antes das refeições — e durante e depois. "A ideia ecoa na cabeça de muitas pessoas. Tínhamos noção de que este comportamento seria reconhecido por muitos, mas não pensava que se espalharia da forma que se espalhou ou que teria tantos seguidores apaixonados", comentou ao P3, Alex, criador do site Stop Phubbing, um enorme manual de instruções de uma guerrilha que começa a ganhar forma nos seis cantos do mundo.

 

"Até agora encontramos seguidores de seis dos sete continentes. Só precisamos de amigos na Antárctida para estar em todo o mundo". O próprio é praticante e não é praticante. "Não sou um 'phubber'. Mas todos nós somos 'phubbers' porque se torna inevitável", justica. "Se recebemos uma mensagem ou uma chamada importantes é aceitável responder. Pessoalmente considero que faço uma boa gestão do meu 'phubbing' de forma a apreciar a companhia dos meus amigos ou da família que me rodeia", completa o estudante que encheu um site de estatísticas falsas, mas sobre pessoas bem reais que passam horas por dia a olhar para o 'smartphone' como se tivessem acesso privilegiado à combinação vencedora de números do Totoloto. "As estatísticas não são reais, são apenas piadas com sobre pessoas de verdade".

 

Alex Haigh usa "frequentemente o iPhone", mas não "na companhia de outras pessoas", procurando evitar aquilo que o próprio considera ser "um vírus que se espalhou por todo o planeta". "O phubbing tornou-se numa regra num grande número de países. Já fomos contactados por diversas pessoas de todos os sítios do mundo... Guiana, África do Sul, Hungria, Singapura, entre muitos outros".

 

Stop Phubbing é mais uma forma divertida de combate aos malefícios inerentes ao Phubbing — "e é divertido ser o primeiro do grupo a dizer a palavra com o dedo apontado para o amigo phuuber, não acham?"

 

O melhor tratamento? "'Name and shame'. Se alguém está a praticar 'phubbing', faz com essa pessoa saiba que os outros percebem. Ao espalhar e partilhar a palavra estamos a fortalecê-la e a fortalecer o poder de contrariar esse comportamento".

Eu acho que

Pub

Videoclipe.pt

Audio

Laura quer que as pessoas entrem no atelier dos artistas "com um clique"

Fotografia

Quando falamos de irmãos, a palavra partilhar torna-se praticamente obrigatória. A série Shared, da fotógrafa Nelli Palomäki, propõe uma reflexão...

Bernardo disfarçou-se de turista e...

Livro // Quis olhar para o sector do turismo em Portugal como estrangeiro e, para isso,...