Orienta-te Redes Sociais

Fotografia

This is Now é o Instagram, em tempo real, em doze cidades

Três amigos a viver na Austrália criaram um site que é uma composição visual, em tempo real, da actividade de doze cidades

Texto de Ana Maria Henriques • 29/08/2012 - 15:21

Distribuir

Imprimir

//

A A

Em Los Angeles parece que as fotografias de comida imperam (ou então é da hora). Já em Paris não podiam faltar inúmeras perspectivas da Torre Eiffel. Todas com filtros, claro, não estivéssemos a falar de fotografias partilhadas através do Instagram.

 

Há quase dois meses, Márcio Puga, Maurício Massaia e Per Thoresson, todos a viver em Sydney e juntos pela Lexical Gap, criaram o projecto This is Now, “com amor”. Usando o “feed” em tempo real do Instagram num protótipo, começaram “a testar a API pública da aplicação” com base na geolocalização que os utilizadores activam quando partilham algo, explica Maurício, em entrevista ao P3 via e-mail.

 

O primeiro, lançado a 25 de Julho, foi o “Sydney-now” – eles queriam assistir à actividade da cidade onde vivem. Acabaram por ficar viciados com a experiência, juntamente com outros amigos e “mais algumas centenas de pessoas”. Depois veio o “London-now”, mesmo a tempo dos Jogos Olímpicos, e logo se juntaram outras cidades.

 

Os três amigos apostaram no This is Now porque queriam ver o que estava a acontecer “em cada lugar, em tempos diferentes”. “O que é muito engraçado é que, em diferentes lugares, as pessoas têm a mesma mania de postar muitas fotos de comida e animais ‘cutes’”, constata Maurício.

 

Hoje é possível seguir a actividade de doze cidades em sete países diferentes: Los Angeles, Las Vegas, Nova Iorque, Rio de Janeiro, São Paulo, Madrid, Tel Aviv, Londres, Estocolmo, Paris, Tóquio e Sydney. Esta composição visual permite ver, em “streaming”, as fotografias assim que elas são postadas pelos utilizadores, captando “o movimento da cidade, numa história fluída”.

Eu acho que

Pub

Videoclipe.pt

Movimento

Movimento cívico português quer pôr um fim à exportação de animais para fora da União Europeia. Avizinha-se uma luta longa e há barcos de papel para ajudar

Entre casais também há violações

Vídeo // A realizadora Chloé Fontaine chamou à curta metragem Je suis ordinaire — o que...