Orienta-te Redes Sociais
App é gratuita e está disponível para iPhone

App é gratuita e está disponível para iPhone Fernando Veludo

A aplicação tem mais de 40 mil ginásios na sua base de dados

A aplicação tem mais de 40 mil ginásios na sua base de dados Pedro Cunha

GymPact

Ginásio: app paga 0,50 se fores, cobra cinco euros se faltares

App para iPhone promete servir de incentivo para ir ao ginásio: paga a partir de 50 cêntimos por cada ida. Mas atenção: também cobra cinco euros de cada vez que faltar

Texto de Liliana Pinho/JPN • 16/05/2012 - 13:18

Distribuir

Imprimir

//

A A

Para os mais ocupados ou os mais preguiçosos, seja qual for a desculpa para saltar a hora do ginásio, pode ter chegado a solução. O GymPact é uma aplicação gratuita para smartphone que te obriga a cumprir o estipulado e recompensa por fazer exercício físico, pagando-te para o fazer: 50 cêntimos é o mínimo que o GymPact paga sempre que for ao ginásio cumprir o plano de treino.

 

Mas nem tudo é favorável. Sempre que não for, a aplicação cobra-lhe cinco euros. No entanto, se for dedicado e não faltar durante dois meses, pode ter um retorno de 30 euros, equivalente a uma mensalidade média. Para começar a usar o GymPact basta ter um iPhone (e, brevemente, estará disponível para Android e HTML5), descarregar a aplicação e criar um perfil com acesso ao cartão de crédito e com os dias em que se compromete a treinar - que podem variar todas as semanas. O mínimo é um dia por semana e treinos de 30 minutos.

 

E não pense que pode enganar o GymPact. A aplicação tem mais de 40 mil ginásios na sua base de dados e um localizador constantemente ligado a GPS, que sabe sempre onde está. Sempre que chega ao ginásio basta informar a aplicação através do botão "Check-In" e esta confirma a localização. Mas há que cumprir as regras e, por isso, se sair antes dos 30 minutos mínimos de exercício, recebe um aviso de que o seu exercício fica cancelado se não voltar atrás para completar o que falta.

 

Caso fique doente, tenha de trabalhar ou vá de férias, pode cancelar ou congelar o contrato da semana até à meia-noite do domingo anterior. Se assim não for, é necessário uma desculpa legítima e convincente e apenas acompanhada de um atestado médico.

 

Ideia saída de uma aula na universidade

A ideia surgiu a Yifan Zhang e Geoff Oberhofer no meio das aulas de Economia Comportamental, em Harvard. "A economia comportamental mostra que aliar incentivos monetários a coisas concretas e fáceis de conseguir, como ir ao ginásio, é muito eficaz", afirma Yifan Zhang. "As pessoas não gostam de perder dinheiro e esta é uma das grandes motivações, mais ainda do que ganhar".

 

E parece resultar, sem precisar de muito investimento. O dinheiro que cada um ganha advém dos colegas mais preguiçosos, que falharam a ida ao ginásio. O valor exacto é determinado pelo número de pessoas que não cumpriram o contrato dessa semana. Todos os domingos, Zhang calcula o que arrecadou a empresa e distribui pelas pessoas conforme o número de dias com que se comprometeram.

 

O normal é cerca de 50 cêntimos por treino. Quanto mais pessoas aderirem, maior será a possibilidade de ganho. Os dois estudantes dizem que, até agora, a taxa de sucesso de manutenção de compromissos é de 90%, em relação às 1500 pessoas que já se registaram antes da estreia oficial do produto.

Eu acho que

Pub

Videoclipe.pt

Vídeo

Desde 2000, estima-se que dez mil crianças palestinianas tenham sido detidas pelo exército israelita. A cada 12 horas, uma será detida, interrogada, processada...

Vive-se com VIH. O que mata é o...

Saúde // Ter VIH já não é uma sentença fatal, mas o preconceito continua à espreita. E...