Orienta-te Redes Sociais

Gleb Garanich/Reuters

Ligação

Internet

Uniplaces, uma forma fácil de encontrar casa perto da universidade

A plataforma foi criada para ajudar estudantes, sobretudo estrangeiros, a encontrar casa em Portugal. O projecto, desenvolvido por três jovens, já tem mais de quatro mil anúncios

Texto de Ana R. Almeida/JPN • 09/03/2012 - 18:17

Distribuir

Imprimir

//

A A

Agora os alunos estrangeiros podem encontrar mais facilmente alojamento em Portugal. Miguel Santo Amaro, um dos fundadores da Uniplaces.com, explica que esta plataforma de alojamento universitário fornece "um serviço simples e de qualidade a todos os estudantes e docentes do ensino superior no que respeita à procura de imóveis".

 

O jovem português conheceu os actuais sócios, Mariano Kostelec e Ben Grech, enquanto estudava em Londres. No final do Verão de 2011, os três decidiram mudar-se para Portugal, explica Miguel, porque, "enquanto empreendedores", encontraram na "famosa crise" um "bom pretexto para tentar pensar diferente".

 

Já em solo português, os três amigos depararam-se com a dificuldade de arrendar casas a preços baixos. Foi com surpresa que receberam a informação de que "a melhor forma de encontrar anúncios e boas casas para alugar era nos postes e troncos das árvores das faculdades".

 

O jovem soube que as associações de estudantes tinham uma enorme dificuldade em actualizar e gerir as informações acerca dos alojamentos, pelo que surgiu a ideia de criar uma empresa que lhes retirasse "essa carga enorme de trabalho", centralizando "toda a informação relativa ao arrendamento universitário numa plataforma virtual".

 

A Uniplaces conta com mais de vinte protocolos com instituições de ensino superior. Miguel Santo Amaro disse ao JPN que muito recentemente estabeleceram "parcerias com mais associações de estudantes e académicas", incluindo com a Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (AEFCUP). Também no Reino Unido se finalizam as primeiras parcerias. A Associação de Estudantes do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (AEICBAS) da UP juntou-se à Uniplaces no início de Fevereiro.

 

Uma das responsáveis pelo departamento de apoio ao estudante da AEICBAS, Eliana Tavares, diz que decidiram assinar o protocolo porque era "difícil gerir a parte de classificados". A responsável afirma que, inicialmente, os estudantes ficavam reticentes mas, quando lhes era explicado que "não tinham que pagar nada", começaram a aderir. Eliana Tavares acredita que o número de anúncios vai aumentar e, assim, "tornar a plataforma mais universal, única, de modo a facilitar a procura".

 

O projeto vai chegar ao Chile

A funcionar há cerca de quatro meses, o projecto está a revelar-se um verdadeiro sucesso. Embora tenha nascido como um projecto "de garagem", já venceu o concurso StartUp Pirates, no Porto, e, mais recentemente, o StartUp Weekend Lisboa e o StartUp Chile, para onde vão expandir o negócio a partir de Abril.

 

Com vista à expansão internacional, alargar a plataforma por toda a América Latina é uma possibilidade que os fundadores da Uniplaces ambicionam explorar enquanto operarem em território chileno. Por isso, Miguel Santo Amaro garante que Portugal "foi uma escolha fantástica" e apresenta "um solo próspero para empreendedores lançarem novos negócios ambiciosos e globais".

 

Em comunicado, a equipa da Uniplaces mostra-se optimista com o futuro do país, pois este "tem os ingredientes certos para o sucesso e os problemas que enfrenta são solucionáveis". "Além disso, o movimento de "start-ups" será uma parte cada vez mais importante no futuro da economia em Portugal", dizem.

Eu acho que

Pub

Videoclipe.pt

Movimento

Movimento cívico português quer pôr um fim à exportação de animais para fora da União Europeia. Avizinha-se uma luta longa e há barcos de papel para ajudar

Entre casais também há violações

Vídeo // A realizadora Chloé Fontaine chamou à curta metragem Je suis ordinaire — o que...