Religião

Robô-padre dá bênçãos automáticas na Alemanha

O robô – criado para abrir o debate sobre o futuro da Igreja – celebra os 500 anos da Reforma protestante

Texto de Karla Pequenino • 30/05/2017 - 11:42

Distribuir

Imprimir

//

A A

Um rôbo-padre que emite luz das mãos e dá bênçãos automáticas em cinco línguas está a gerar polémica em Wittenberg, na Alemanha. Era o objectivo dos criadores – da Igreja Evangélica de Hesse e Nassau – que desenvolveram o robô BlessU-2 para abrir o debate sobre o futuro da Igreja numa sociedade cada vez mais digital.

 

O robô faz parte de uma exposição que celebra os 500 anos da Reforma protestante, a revolução religiosa iniciada por Martinho Lutero naquela mesma cidade alemã.

 

“É claro que que as bênçãos do BlessU-2 geram discussão. Graças a Deus! É isso que está por detrás da Reforma: por vezes criar agitação sobre alguns temas ajuda-nos a ir ao essencial”, diz Fabian Vogt, um dos pastores responsáveis pelo projecto, em comunicado.

 

Com um ecrã táctil ao peito, o robô acolhe os visitantes com a mensagem: “Bem-vindo. Prefere receber uma bênção através de uma voz de um homem ou de uma mulher?” O serviço – disponível em espanhol, francês, alemão, polaco ou inglês – também pode ser impresso no final.

 

As opiniões divergem: embora alguns considerem o robô curioso e engraçado, os utilizadores mais religiosos têm reagido com bastantes críticas. Há receio de que o projecto seja o começo de uma missão para substituir pastores e padres humanos por máquinas.

 

Os responsáveis do projecto, porém, garantem que o robô é apenas uma “experiência” para as pessoas reflectirem. A inspiração veio da previsão do físico Stephen Hawking de que a inteligência artificial irá ultrapassar a humana nos próximos cem anos. “É a altura ideal para perguntar quais as consequências destes desenvolvimentos imparáveis para a Igreja”, lê-se na página do projecto.

 

O BlessU-2 não é o primeiro robô religioso. No ano passado, o templo de Longquan, em Pequim, desenvolveu o Xian’er: um robô-monge com 60 centímetros de altura capaz de explicar os princípios básicos da religião e responder a perguntas simples através da aplicação de mensagens WeChat. 

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que