Tecnologia

Lab Box é um laboratório de fotografia portátil

O mítico laboratório escuro do nosso imaginário já não é absolutamente necessário para revelar fotografias. Lab Box é a solução para revelar fotografias sem câmara escura

Texto de Diana Barros • 28/02/2017 - 11:20

Distribuir

Imprimir

//

A A

Revelar fotografias sem precisar de uma sala escura? Isso já não é problema: a Lab Box resolve. Aliás, o problema já estava resolvido, mas apenas com os pouco práticos changing bags (um saco com duas mangas que permite ao utilizador inserir um braço em cada ponta e revelar a película sem luz). Com esta inovação tecnológica vai ser possível revelar fotografias em plena luz do dia sem precisar de um changing bag.

 

A Lab Box pode ser comprada com um módulo de revelação de 35 milímetros ou com filmes de 120. O dispositivo é constituído por módulos que devem ser montados em conjunto, para funcionarem como um laboratório de fotografia ambulante. Além destes módulos, a Lab Box é também composta por um tanque principal.

 

O aparelho é fácil de utilizar: basta encaixar o rolo, fechar o tampo e rodar a manivela exterior. Depois, verte-se o líquido de revelação (que varia de acordo com o processo escolhido) e a magia acontece.

 

Além da possibilidade de revelar fotografias sem ter uma sala escura, a Lab Box é portátil: pode ser usada em casa, no trabalho ou transportada numa mochila durante uma viagem.

 

Para começarem a produzir em série, os criadores lançaram uma campanha no Kickstarter, que já conta com mais de 2500 aderentes. Os fundos recolhidos superam em quase cinco vezes o objectivo dos criadores da iniciativa.

 

O projecto foi desenvolvido pela Ars-imago International: uma equipa que trabalha com fotografia analógica e tem como missão autoproclamada manter a fotografia analógica viva.

 

O valor mínimo da “contribuição” no Kickstarter para receber uma Lab Box é de 89 euros (um módulo à escolha entre 35 milímetros e 120). Estima-se que as entregas comecem a ser feitas em Setembro deste ano. 

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que