Orienta-te Redes Sociais

DR

Ivo Ferreira e Margarida Vila-Nova

Negócio

Existe uma Mercearia Portuguesa em Macau

A actriz Margarida Vila-Nova e o marido, o cineasta Ivo Ferreira, abriram em Macau uma loja de produtos tradicionais portugueses. Desde Novembro em funcionamento, já conquistou a população local e a comunidade portuguesa

Texto de Pedro Bártolo • 20/05/2012 - 20:02

Distribuir

Imprimir

//

A A

Uma Mercearia Portuguesa em Macau. A vontade de “criar um projecto independente dos filmes, dos teatros, dos contratos” motivou o casal a viajar para o outro lado do mundo. “Arrisco dizer que a Mercearia foi um pretexto para trocar de hemisférios e mudar de ares”, afirma Margarida Vila-Nova.

 

Macau, pela portugalidade e a ligação sentimental de Ivo Ferreira ao território — porque lá viveu e realizou o seu primeiro filme —, foi uma escolha quase intuitiva. “Macau procura vitalmente uma forma de se afirmar culturalmente, de acertar a sua identidade. A herança portuguesa, depois de quase todos os estereótipos do tuga abandonarem o território, continua a viver e a ter o seu lugar”, realça Ivo.

 

Quem visita a “Mercearia Portuguesa”, situada no Bairro de São Lázaro, de “arquitectura colonial, bonito, rodeado de edifícios elegantes”, recorda ou conhece o melhor que a produção nacional tem para oferecer a nível de produtos alimentares (caso dos chocolates Regina ou dos rebuçados Dr. Bayard) e de artesanato.

 

O casal salienta que é máxima da casa o conhecimento detalhado de cada produto e respectivos produtores/criadores para dar ao cliente um tratamento personalizado e familiar. “Queríamos estudar as obras e os produtos que iríamos vender na loja, conhecer a história e os artistas por trás de cada peça. O mesmo se passou com os produtos alimentares”, contam ao P3.

 

Os clientes são turistas

A estadia por Macau dá boas razões a Margarida e Ivo para permanecer. “Eu, a minha mulher e os meus filhos somos muito bem vindos nas ruas e nos mercados”, sublinha o cineasta. Prova do sucesso por terras asiáticas é a afluência de clientes dos países contíguos à ex-colónia portuguesa. “A maioria dos nossos clientes são turistas: chineses, japoneses, taiwaneses. E os nossos vizinhos de Hong Kong visitam-nos sempre ao fim de semana”, revela Margarida.

 

Contudo, tal não impede que ambos prossigam as suas carreiras. Ivo Ferreira prepara um filme para Guimarães 2012 , no qual Margarida participa, e "Cartas de Guerra", adaptado das cartas que António Lobo Antunes escreveu “à sua amada durante a sua comissão em África”. A actriz refere ter “alguns projectos já apalavrados para o futuro”. “Espero andar entre cá e lá”, acrescenta.

 

O regresso a Portugal é por isso incerto. “Se calhar nunca volto, vou estando”, afirma Ivo. “Filmo aqui – e só aqui – como se estivesse a filmar em Lisboa: as ruas têm histórias minhas, eu reconheço-as e já tivemos num ou outro dia um diálogo”.

Eu acho que

Pub

Videoclipe.pt

Audio

Laura quer que as pessoas entrem no atelier dos artistas "com um clique"

Perfil

Aos 26 anos, foi parar a uma cadeira de rodas, mas isso não a travou. Entre o desporto e a Medicina, Catarina Oliveira criou no YouTube o canal C Feliz para...

Salvador, o vencedor do Festival da...

Ilustração // A euforia começou por ser portuguesa: Salvador Sobral interpretou a canção que...