Paulo Pimenta

Noite

Com varões e muitos espelhos: o Pérola Negra reabre como discoteca

Icónico clube portuense de striptease e alterne reabre a 18 de Novembro como discoteca pela mão do empresário Mário Carvalho. Continuam os varões, muda a música (e alguma dança)

Texto de Amanda Ribeiro • 18/11/2016 - 10:52

Distribuir

Imprimir

//

A A

A decoração não engana. Sofás e tectos vermelhos, varões, espelhos, muitos espelhos, por todo o lado. O ambiente é vintage, algo burlesco, e não renega o passado: estamos no Pérola Negra, o icónico clube de "striptease" e alterne na Rua Gonçalo Cristovão, que agora reabre como discoteca. Uma metamorfose levada a cabo por Mário Carvalho, nome obrigatório da noite do Porto, proprietário do Lusitano e o antigo responsável pela incontornável Indústria. “Eu gosto de desafios”, diz ao P3. Nem precisava de o referir.

 

O namoro vem de longe. Há uns cinco anos que o empresário estava a tentar ficar com o espaço. Finalmente, ao fim de muitos avanços e recuos, em Julho deste ano recebeu a chamada que tanto desejava: do outro lado o advogado dos proprietários do prédio perguntava-lhe se ainda estaria interessado em explorar o local. “Foi aí que tudo avançou”, recorda.

 

Tem agora 550 metros quadrados para tentar “recuperar o espírito da discoteca dos anos 80”. Eis a missão. É que “tem aberto muita coisa no Porto, mas, à excepção de algumas casas que se destacam, é tudo muito igual”. Falta “originalidade” na noite da Baixa, considera, e o Pérola Negra quer ser diferente — a começar na decoração, em que tentou “não eliminar o passado” conferindo-lhe algum “bom gosto”, e a terminar no conceito. A ideia será direccionar-se para a faixa etária dos 40 anos ao início da noite, que “não tem sítio para ir dançar quando acaba de jantar”, e à medida que a manhã chega ir rejuvenescendo a audiência; a música, claro está, irá acompanhar esta diversidade, prometendo-se uma “viagem pelos tempos até à actualidade”, dos "hits" de ontem e de hoje, ao disco e ao house.

 

Haverá também momentos esporádicos de “abertura de pista”, com espectáculos de burlesco, "striptease" e "pool dance", além de apontamentos de música francesa e de "cabaret". Afinal, os varões estão lá por alguma razão. Com o carimbo Indústria regressam também duas noites algo míticas. Já no próximo fim-de-semana, a 25 de Novembro, com entrada por convite, acontece a It’s Amazing, festa de música electrónica criada em 1993. Terá um formato bimensal e, fica o aviso, os DJ nunca serão anunciados: “Tanto pode ser o mais popular como o menos conhecido”, garante Mário. Depois, a 23 de Dezembro, para honrar a tradição, realiza-se a Geração Vinil.

 

O Pérola Negra (na verdade, é "a" discoteca, mas a fama precede-o) está aberto às sextas, sábados e vésperas de feriado, das 23h às 6h. Hoje, 18 de Novembro, e amanhã, inauguração e festa de abertura respectivamente, a entrada é exclusiva por convite. Sábado, dia 26 de Novembro, abre ao público em geral. “Sem medos e receios”, realça Mário, recordando entre risos a reacção da notária quando soube o espaço que iria arrendar e mudar: “Olhe, mas da fama já não se livra!”

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que