Orienta-te Redes Sociais

Alimentação

Fruta em fim de vida transforma-se em comida em pó

FoPo Food Powder é o nome do projecto, pensado por um grupo de estudantes internacionais. A ideia é contribuir para o combate ao desperdício alimentar

Texto de P3 • 16/07/2015 - 11:25

Distribuir

Imprimir

//

A A

São alimentos em fim de vida e com o destino traçado — o contentor do lixo — e podem ser convertidos em novos alimentos, com prazo de validade aumentado. A empresa FoPo Food Powder seca frutas e vegetais que já ninguém quer comprar e transforma-as em pó, dando-lhes uma nova vida.

 

“[Não estamos] a usar um novo produto ou uma nova tecnologia, [mas] sim a criar valor a partir da ineficiência do sistema alimentar”, disse um dos criadores da marca, Gerald Marin, ao site “Mashable”. A FoPo foi uma ideia do estudante sueco de engenharia mecânica Kent Ngo, que se juntou depois a Via Jarolimkova, Lizzie Cabisidan, Ada Balazy e Marin.

 

O conceito tem um cariz humanitário e pode contribuir para o combate ao desperdício alimentar, cujos números impressionam. De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), todos os anos são desperdiçadas 1,76 mil milhões de toneladas de alimentos — e a curta validade de alguns produtos é uma das razões para que isto aconteça.

 

A FoPo aumenta a vida útil das frutas e vegetais de duas semanas para dois anos. Para já estão disponíveis três sabores: banana, manga e framboesa. Em breve também o ananás vai integrar a lista, mantendo 30 a 80% do seu valor nutricional, assegura a empresa. O pó pode ser ingerido tal como é apresentado nas embalagens, que se assemelham às das batatas-fritas, ou utilizado na confecção de bolos e sumos ou como “topping” para iogurtes e gelados.

 

Depois de uma campanha de “crowdfunding” bem sucedida no Kickstarter, a empresa integra agora um projecto piloto nas Filipinas, com o apoio do governo deste país e da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

 

O objectivo é que, num futuro próximo, a FoPo possa vender o produto a baixo custo a organizações não-governamentais.

Eu acho que

Pub

Videoclipe.pt

Animais

Em 2016, a Ruchi, o Sanjay e a Daisy mudaram-se de Singapura para Portugal. Foi quando precisaram de viajar pela primeira vez sem a Daisy que se aperceberam da...

Entre casais também há violações

Vídeo // A realizadora Chloé Fontaine chamou à curta metragem Je suis ordinaire — o que...