Orienta-te Redes Sociais

Selexyz Dominicanen Maastricht Merkx + Girod

Selexyz Dominicanen Maastricht Merkx + Girod

Transformação

Holanda: adeus missa, olá cafés e livrarias

Com 40% de ateus, a Holanda está a transformar igrejas em cafés, livrarias e casas de espectáculos. Antes de ser um centro cultural e casa de espectáculos, o Paradiso era uma igreja

Texto de Patricia Magalhaes • 17/05/2013 - 17:03

Distribuir

Imprimir

//

A A

Nos últimos anos, o número de ateus na Holanda tem vindo a crescer. Desde a década de 70 que mais de mil igrejas fecharam as portas no país. Grande parte delas foram demolidas, mas outras foram readaptadas para receberem novos usos associados ao lazer e à função residencial.

 

De acordo com um estudo recente, baseado em dados de recenseamento e projecções de nove países ricos (Austrália, Áustria, Canadá, República Checa, Finlândia, Irlanda, Holanda, Nova Zelândia e Suíça), constatou-se que a religião poderá desaparecer nesses mesmos países. Analisando censos colhidos desde o século XIX, o estudo identificou uma tendência de aumento no número de pessoas que afirma não ter religião na Holanda e nas restantes nações.

 

O estudo, divulgado num encontro da American Physical Society, em Dallas, nos EUA, indica que o número de pessoas com religião vai praticamente deixar de existir nestes países. “Em muitas democracias seculares modernas, há uma crescente tendência de pessoas que se identificam como não tendo uma religião; na Holanda, o índice foi de 40%”, afirmou à BBC Richard Wiener, da Research Corporation for Science Advancement, do departamento de física da Universidade do Arizona.

 

O estudo projectou que, na Holanda, até 2050, 70% da população não vai ter nenhuma religião. Por agora, no país há 28% de católicos, 19% de protestantes, 5% de muçulmanos e 4% de outas religiões.

 

O novo papel das igrejas 

Um dos exemplos deste fenómeno é a livraria Selexyz, construída em plena igreja de Maastricht, na Holanda, apontada pelo jornal britânico The Guardian como a mais bonita do mundo. Uma outra igreja do século XIX de Amesterdão foi também transformada numa casa de espectáculos. O Paradiso é hoje um dos locais de passagem indispensáveis de centenas de artistas por ano. Também na capital holandesa, o antigo Orfanato Saint Elisabeth foi transformado num hotel quatro estrelas - Hotel Arena. Além disso, a capela é hoje uma casa nocturna.

 

A residência “Church of Living” (“Igreja para viver”, tradução em português), em Utrecht, também na Holanda, antiga Igreja de St. Jakobus, é mais um exemplo das várias igrejas que, por ausência de fiéis e elevados custos de manutenção foram compradas por privados. Também em Utrecht uma antiga igreja deu lugar ao Café Olivier.

Eu acho que

Pub

Videoclipe.pt

Neurociências

Joana Barroso

Investigadora da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto destacou-se com um projecto sobre o papel que o cérebro desempenha na dor crónica e venceu a...

A casa de Ansião é uma mistura de...

Arquitectura // A casa vive para dentro, como um gruta. Ali, no pátio central, tudo é intimista...