Urbex: desafiar a morte pela adrenalina das alturas

autoria P3

// data 17/09/2017 - 15:16

// 2493 leituras

Eles querem sentir-se vivos e é por isso que arriscam a vida no topo dos altos edifícios de Moscovo. O primeiro risco que enfrentam é o de detenção por parte das autoridades por invasão de propriedade privada — que já aconteceu no passado; o segundo são as lesões físicas inerentes à exploração dos telhados e o terceiro a própria morte. São quatro jovens — três russos e um francês —, existem enquanto grupo desde 2008, são apolíticos e auto-denominam-se Rudex, nome que significa "exploração de terraços e decadência" (tradução livre). Em Agosto de 2014 subiram a um grande bloco de apartamentos da era estalinista junto ao Kremlin — o edifício tinha 176 metros de altura; no ano anterior, uma torre de 240 metros dentro do perímetro universitário moscovita. "Há pessoas que são pára-quedistas. Outras preferem a igreja. Há ainda as que preferem esquiar. Eu gosto de andar sobre telhados", disse um dos membros, Grigory Shukhov, à Reuters. "Gosto da atmosfera nos telhados. É invulgar. É romântica." Os Rudex afastam veementemente a ideia de que estar sobre telhados pode ser um convite ao suicídio. O urbex — expressão utilizada para referir Urban Exploration — é uma forma de estimular adrenalina, logo, um sinónimo de vida. "Se proibirmos tudo, a realidade tornar-se-á muito aborrecida para os jovens. Depois, que fazemos? Sentamo-nos à porta de casa a beber? Procuramos as drogas?" As imagens captadas pelo grupo podem ser vistas aqui e a sua actividade seguida online através da rede social VK.com.

Eu acho que