Zanzibar é mais do que um postal turístico

autoria P3

// data 04/09/2017 - 19:29

// 7917 leituras

O jornalista, fotógrafo e travel blogger português Gabriel Soeiro Mendes deslocou-se a Zanzibar, um conjunto de duas ilhas da Tanzânia, por um motivo extra-profissional e muito especial: a viagem de lua-de-mel. Sabe quem conhece Soeiro Mendes que ele e a câmara fotográfica são elementos indissociáveis; assim sendo, o destino não poderia deixar de fora a fotografia. "Escolhi Zanzibar porque nunca tinha ido àquela zona de África e me pareceu ser um destino onde poderia conciliar a necessidade de desfrutar de uma praia paradisíaca com a de explorar um local genuíno, culturalmente rico." Viajaram em época baixa, quando sabiam que encontrariam poucos turistas. "É um destino com cultura, praia e fotograficamente interessante." Não foi a beleza natural que mais impressionou o travel blogger de Tomar. "Não se vêem animais de grande porte, por exemplo, apenas alguns macacos [os denominados Red Colobus]. Também pouco resta da floresta original de Zanzibar, motivo pelo qual o lado cultural teve, para nós, maior impacto. O que mais gostei foi de conhecer as pesssoas, extremamente afáveis e simpáticas. Andando na rua, quase todos nos cumprimentavam. Mas não de forma interesseira! Os habitantes dão essa simpatia de forma espontânea, sem pedir nada em troca." Soeiro Mendes e a esposa tiveram o cuidado de optar por alojamentos mais simples, propriedade de pessoas comuns, "longe de resorts e hotéis". "Foi uma forma de conhecermos de forma mais profunda as vivências das vilas e aldeias por onde passámos." Descobriram, assim, que, longe das cidades — onde o turismo é a principal fonte de rendimento —, a maioria dos habitantes se dedicam sobretudo à agricultura de subsistência e ao cultivo de plantas aromáticas e especiarias. O casal alugou bicicletas em Kizimbani — vila conhecida pela produção de especiarias —, e visitou algumas spice-farms. "São dezenas de quintas onde plantam, produzem e vendem todo o tipo de frutos tropicais, legumes e especiarias. Maravilhámo-nos com as cores e texturas dos ingredientes que nos mostraram." Os mergulhos no Índico, abundante em peixe e marisco, foram também momentos altos da estadia do casal, como revelam as fotografias de Gabriel. "Zanzibar é mais do que um postal turístico", assegura. As imagens falam por si.

 

O blogue de fotografia de viagem de Gabriel, Uma Foto Uma História, foi distinguido recentemente pela primeira edição portuguesa dos Open World Awards. O fotógrafo levou o maior prémio para casa: uma viagem pelo mundo no valor de 2000€, além de uma formação em marketing digital na sede da Momondo, em Copenhaga, e um teste de ADN (para descobrir a sua ascendência, ao estilo do concurso The momondo DNA Journey).

Eu acho que