Trás-os-Montes

Nova ecopista vai recuperar antiga linha do Sabor

A futura ecoposta intermunicipal vai ocupar a antiga linha de caminhos-de-ferro do Sabor, que ligava Miranda do Douro ao Pocinho. Ideia é criar "um corredor verde ao longo de todo o canal ferroviário"

Texto de Lusa • 19/04/2017 - 12:14

Distribuir

Imprimir

//

A A

A Associação de Municípios do Douro Superior (AMDS) aposta na recuperação do canal da antiga linha do Sabor para se criar uma ecopista entre o Douro Internacional e o Douro Vinhateiro. "A ideia por nós defendida é fazer a interligação entre o Douro Internacional e o Alto Douro Vinhateiro", enfatizou o presidente da AMDS, Nuno Gonçalves, que é também presidente da câmara de Torre de Moncorvo.

 

Para desenvolver uma primeira fase do projecto da futura ecopista intermunicipal — que consiste na limpeza e desobstrução de parte do canal ferroviário nos concelhos de Torre de Moncorvo e Miranda do Douro — foram garantidos 350 mil euros provenientes de fundos do quadro comunitário "Portugal 2020".

 

A linha ferroviária do Sabor ligava o concelho de Miranda do Douro, no distrito de Bragança, ao Pocinho, no concelho de Vila Nova de Foz Côa (Guarda) atravessando Mogadouro, Freixo de Espada à Cinta e Torre de Moncorvo. Segundo Nuno Gonçalves, o canal ferroviário está "em muito mau estado" e em certos locais não se sabe onde está o antigo traçado, devido à vegetação.

 

No concelho de Miranda do Douro vai proceder-se à limpeza de 16 quilómetros de canal ferroviário entre as antigas estações de caminhos-de-ferro de Sendim e Duas Igrejas. No concelho de Torre de Moncorvo são 11 quilómetros entre a ponte ferroviária do Pocinho e  a estação de Moncorvo. Os serviços ferroviários da linha do Sabor foram encerrados em 1988, ficando o seu património ao abandono.

 

Numa segunda fase do projecto, que está "em fase de preparação", vão ser incluídos os concelhos de Freixo de Espada à Cinta e Mogadouro. Por seu lado, o presidente da câmara de Miranda do Douro, Artur Nunes, disse que a recuperação do património é um dos factores de desenvolvimento económico da região do Douro Internacional, já que a região duriense não é só o Alto Douro Vinhateiro. "O Douro Internacional e o Alto Douro Vinhateiro têm de se unir para desenvolver projectos conjuntos, tais como o aproveitamento do canal ferroviário da antiga linha de caminho-de-ferro do Sabor, que ligava Duas Igrejas (Miranda do Douro) ao Pocinho (Vila Nova de Foz Côa)", explicou o autarca.

 

A ideia passa por criar "um corredor verde ao longo de todo o canal ferroviário", já que a via atravessa o Parque Natural do Douro Internacional, havendo por isso "mais-valias turísticas e ambientais que terão de ser exploradas". Outro dos projectos para a zona passa pela recuperação dos cinco imóveis e área envolvente da estação de Duas Igrejas e de outras estações no concelho de Torre de Moncorvo.

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que