Viagem ao centro de um vulcão "acordado"

autoria Diana Santos

// data 15/03/2017 - 17:49

// 3107 leituras

Dois exploradores – Geoff Mackley e Chris Horsly – percorreram a orla de um vulcão activo na ilha de Ambrym, em Vanuatu, e as imagens da jornada estão disponíveis no Google Street View. Durante a descida, de cerca de 400 metros, à cratera de Marum, recolheram-se as imagens utilizando uma tecnologia que captou a paisagem a 360 graus. “Só percebemos o quão insignificante somos como humanos, no momento em que estamos junto a um lago gigante de lava a fervilhar”, diz Mackley acerca da experiência de descer a uma das crateras do vulcão, que compara com a superfície do sol. O companheiro, Horsly conta que a sensação de “estar na orla e sentir o calor lamber a pele é fenomenal”. E diz ter a esperança de que ao pôr – literalmente – este sítio no mapa, as pessoas reconheçam “como o mundo em que vivemos é lindo”. Ambrym, ilha tropical onde vivem sete mil de pessoas, tem dois cones vulcânicos – Benbow e Marum. Os locais acreditam que as crateras são um casal de demónios: Benbo é o marido e Marum (a cratera explorada por Mackley e Horsly) é a esposa. Chief Moses da aldeia de Endu explica que se alguém descer a alguma das crateras tem que ter cuidado porque podem chatear-se a qualquer momento. Quando discutem há uma erupção, o que para os locais, significa que os espíritos estão zangados. Vanuatu é um arquipélago com cerca de 80 pequenas ilhas, localizado na Oceânia. O isolamento do país é grande e esta iniciativa é uma forma de o dar a conhecer. Chief Moses acredita que tornar Vanuatu mais acessível é o primeiro passo para o caminho da economia sustentável e preservação de cultura.

Eu acho que