Coruche

Rubis Gás UP: neste festival, quem compra uma árvore anda de balão

Primeiro edição do festival de balonismo Rubis Gás UP decorre de 28 de Março a 2 de Abril, em Coruche. São esperados de 35 a 45 balões de todo o mundo, incluindo alguns de formas especiais. Para voar, interessados têm de comprar uma árvore por 159.90 euros

Texto de Amanda Ribeiro • 16/02/2017 - 17:55

Distribuir

Imprimir

//

A A

De 28 de Março a 2 de Abril, os céus de Coruche vão mudar de cor — salvo seja. Culpa do Rubis Gás UP - Festival Internacional de Balonismo que se realiza pela primeira vez este ano. 

 

Organizado pela Windpassenger, empresa especializada em balonismo, o festival prevê este ano a participação de 35 a 45 balões de todo o mundo, incluindo alguns com formatos especiais. Dos EUA, por exemplo, vem uma coruja, da Holanda uma mota com 45 metros de altura e 55 de largura, do Brasil um pelicano. "Queremos criar ao longo dos anos um festival diferente do habitual", descreveu Guido dos Santos, director de operações da Windpassenger, na conferência de imprensa de apresentação do evento, que decorreu esta quarta-feira no Observatório do Sobreiro e da Cortiça, em Coruche. 

 

A começar pelo acesso aos voos, que já podem ser adquiridos no site oficial. Os interessados em voar têm de comprar uma árvore que será depois plantada na Herdade dos Concelhos, em Outubro — há 840 sobreiros e 420 pinheiros mansos à espera. O preço é 159.90 euros por pessoa, sendo que parte do valor das vendas reverte a favor da Quercus, parceira do evento. Uma forma de promover a "responsabilidade ambiental" do festival, considera Domingos Patacho da organização, e de proteger um "ecossistema único no mundo", o montado de sobro, actualmente na corrida a Património da Humanidade da Unesco.

 

Além das viagens de balão, o festival, que se divide entre a Praça de Touros de Coruche e o Parque do Sorraia, terá actividades gratuitas para toda a família durante os seis dias. Estão prometidos balões estáticos para subidas e descidas serenas, zona de insufláveis, espaço de artesanato e uma oferta diversa de gastronomia local e street food. Um dos momentos altos deverá ser o espectáculo de luz, som e balões Night Glow

 

Todos os voos estão naturalmente dependentes do tempo, mas a organização assegura que todas as viagens serão garantidas mais tarde em caso de más condições meterológicas. O objectivo é que, no futuro, o festival chegue aos 100 balões. Até porque o balonismo é, nas palavras do presidente da Câmara de Coruche Francisco Oliveira, uma "matriz identitária" da vila, sendo uma forma de "internacionalizar" a região e afirmá-la como "destino turístico", como ressalvou António Ceia da Silva, presidente do Turismo do Alentejo e Ribatejo.

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que