Orienta-te Redes Sociais

Paulo Ricca

Turismo

Açores declarados o destino turístico mais sustentável do mundo

Sintra, região Oeste, Lagos ou Cascais também estão no top 100 da plataforma internacional Green Destinations

Texto de Público • 12/12/2014 - 12:30

Distribuir

Imprimir

//

A A

Açores como melhor destino sustentável não será, decerto, uma distinção que surpreenda. Até porque o arquipélago já se habituou a receber anualmente apodo similar, a nível europeu, via prémios QualityCoast, atribuídos pela European Coastal and Marine Union, organização cujos dados também foram utilizados pela Green Destinations para coligir este Top 100 de destinos sustentáveis, agora publicado.

 

Contas feitas e considerados todos os critérios (entre meia centena de indicadores), não há nada mais "verde" que as ilhas açorianas: conseguiram a maior pontuação global entre todos os destinos do mundo avaliados, atingindo uma pontuação final de 8,9 em 10 pontos possíveis, à frente de locais na Holanda (Noordwijk, Goedereede-Ouddorp, Westvoorne, Schouwen-Duiveland), Grécia (Ierapetra, Creta), Itália (Migliarino San Rossore Massaciuccoli) ou Malta (Gozo e Comino) — todos com nota igual ou acima dos 8,1.

 

Mas os Açores não são o único destino luso a conseguir uma posição de destaque: o top 10 europeu fecha com mais dois pesos-pesados do turismo em Portugal, Cascais-Estoril e Lagos (ambos com 8 pontos).

 

Ainda no ranking da Europa, encontram-se a região Oeste (7,2), Serra do Socorro e Archeira (Torres Vedras, com 6,9) e ainda Sintra (com um valor muito baixo 4,1 - na verdade, o concelho até obtém valores elevados, de 7 a 9, em várias categorias, mas surge com um vermelho 0 quanto a plano de acção para uma economia "verde").

 

Esta é a primeira vez que é lançado este Top 100 Global de Destinos Sustentáveis, criado a partir de candidaturas e propostas, seguidas de "uma selecção feita por 30 especialistas internacionais em turismo sustentável", resume em comunicado a Green Destinations, plataforma que une ferramentas e parceiros pelo mundo dirigindo-se a "destinos ambiciosos que desejam melhorar a sua qualidade e sustentabilidade a partir das suas próprias forças". A plataforma contou ainda com a colaboração de mais três organizações dedicadas ao turismo — TravelMole.com, Vision on Sustainable Tourism e Totem Tourism.

 

"O Top 100 Global quer reconhecer os destinos turísticos que trabalharam arduamente para fazer a diferença e levam a sério a sustentabilidade", comenta Albert Salman, director da Green Destinations. "Ainda assim", avisa, "nenhum destino é sustentável a 100%", referindo ser por isso que o ranking apresenta as avaliações de sustentabilidade utilizando a "única ferramenta global para este propósito, a Global Sustainable Tourism Review", para a qual contam dezenas de critérios. O painel de especialistas avaliou ainda os destinos em macrocategorias como Natureza, Ambiente, Cultura e Tradição, Bem-estar social, Economia Verde e políticas certificadas de turismo ecológico.

 

"Medir a sustentabilidade não é fácil nem directo", diz Durband, sublinhando, porém, que a lista parte de “avaliações de peritos independentes que utilizam critérios objectivos”. E “reconhece aqueles destinos que estão a seguir no caminho certo”.

Eu acho que

Pub

Videoclipe.pt

Biofabricação

Miguel Castilho desenvolve substitutos de tecidos vivos. Regenerar em vez de substituir é o princípio que orienta o trabalho diário em biofabricação e já valeu...

A “maior arca fotográfica” quer...

National Geographic // É “a maior arca fotográfica do mundo” e chega pela primeira vez à Europa, mais...