Incêndios

Série: “15 Memórias do Fogo” para “não deixar esquecer a tragédia”

Websérie documental "15 Memórias do Fogo" estreia-se este domingo na Internet. Foi realizada, sem apoios, por Tiago Cerveira e Rodrigo Oliveira, oriundos de Oliveira do Hospital e Arganil

Texto de P3/Lusa • 25/01/2018 - 12:55

Distribuir

Imprimir

//

A A

Vão contar 15 histórias em torno dos fogos de Outubro de 2017. Missão: dar voz e visibilidade às pessoas afectadas. De autoria de Tiago Cerveira e Rodrigo Oliveira, a websérie documental 15 Memórias do Fogo estreia-se este domingo.

 

Os realizadores, oriundos de Oliveira do Hospital e Arganil, respectivamente, decidiram avançar com a websérie documental, feita sem quaisquer apoios, como uma forma de "não deixar esquecer a tragédia" e também dar voz aos anseios das pessoas afectadas, contou à agência Lusa Tiago Cerveira.

 

Na série documental, a memória do que foi o 15 de Outubro é como se fosse "a cabeça do polvo", o ponto de partida de cada um dos testemunhos para depois se falar de consequências económicas, sociais e psicológicas ou sobre perspectivas de futuro, disse. Em 15 Memórias do Fogo há a história de um jovem de 34 anos que se salva das chamas quando decide ir atrás de um javali à procura de uma zona não queimada, mas também relatos centrados nas consequências.

 

"Há relatos de pessoas que precisam de ajuda, outras de apoio psicológico, porque, acima de tudo, está uma crise social instalada. Isto não foi mais um incêndio", sublinha Tiago Cerveira à Lusa. Daí falarem com um jovem agricultor que produzia azeite biológico e que viu hectares de olivais centenários ardidos, ou com uma pessoa que perdeu a casa de habitação. "Há empresas completamente dizimadas, pessoas com uma reforma pequena que perderam tudo e que nunca mais vão recuperar", frisa Tiago Cerveira, considerando que o desamparo e a desesperança acabam por ser transversais aos relatos e histórias que foram ouvindo.

 

Para o fotógrafo Tiago Cerveira, na série não se procuram "fazer histórias do coitadinho", antes dar voz às pessoas e garantir que a tragédia de Outubro não fica esquecida. "É o nosso contributo, para não se esquecerem de nós", mostrando "histórias onde a imprensa também não chegou". A série tem episódios de cinco a sete minutos (todos legendados em inglês) que serão publicados de 15 em 15 dias, no site do projecto, bem como nas redes sociais Facebook, Youtube e Vimeo.

 

Tiago Cerveira, fotógrafo e realizador, é o responsável pelo projecto de vídeo e fotografia sobre a Serra da Estrela e a Beira Serra O Meio e a Gente e o designer Rodrigo Oliveira é presidente da SOS Arganil, associação criada após os incêndios de outubro.

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que