Estudo

Depois de fazer maratona de uma série, nada melhor que um filme

Novo estudo da Netflix sobre os padrões de visionamento de 30 milhões de utilizadores revela que 59% dos subscritores fazem uma pausa com um filme

Texto de PÚBLICO • 09/12/2016 - 13:50

Distribuir

Imprimir

//

A A

Longe vão os tempos em que seguir uma determinada série significava esperar uma semana para saber o que acontecia a seguir. Actualmente predomina a lógica de binge-watching seguida por empresas como a Netflix que disponibiliza para consumo todos os episódios ao mesmo tempo. Um novo estudo divulgado esta quarta-feira, 8 de Dezembro, conclui que 59% dos 30 milhões de subscritores em todo o mundo faz uma pausa de cerca de três dias após terminar uma série e 61% dos que fazem este intervalo aproveitam esse período para ver um filme.

 

Os resultados do estudo, feito entre Janeiro e Outubro com base nos padrões de visionamento de mais de 80 milhões de utilizadores em mais de 190 países, mostram algumas semelhanças entre os enredos e os temas das séries vistas antes da pausa e os filmes escolhidos posteriormente. É o caso de séries como Unbreakable Kimmy Schmidt, a seguir à qual os utilizadores escolhem ver a comédia romântica Aloha ou da série Orange is the New Black, muitas vezes seguida pela comédia criminal A Queda de Wall Street. Os espectadores que acabam de rever as Gilmore Girls e os restantes habitantes de Stars Hollow preferem voltar-se para clássicos como Boneca de Luxo ou 16 Primaveras.

 

Também o drama político de House of Cards, protagonizado por Kevin Spacey no papel do intransigente Presidente Francis Underwood, fomenta o gosto pela política e pelos líderes fortes, sendo que é frequentemente seguido pelo filme de guerra Beasts of No Nation. Já os fãs do mistério sobrenatural e dos eventos inexplicáveis de Stranger Things recorrem frequentemente ao semelhante Super 8. A audiência de Narcos, por seu turno, alimenta a sua curiosidade em relação ao tráfico de drogas com filmes como Cartel Land. Aqueles que procuram desvendar os segredos de família de Bloodline aproveitam a pausa com Caminho para Perdição. Nem a influência de Quentin Tarantino em Breaking Bad passou despercebida, com os membros da Netflix a escolherem ver Pulp Fiction depois de terminar a série.

 

Apesar de larga parte dos utilizadores se manter no campo da ficção, também há quem recorra aos documentários antes de mergulhar numa nova história. É o caso dos espectadores de Luke Cage, que frequentemente vêem Amanda Knox, dos fãs de Black Mirror, que escolhem Hot Girls Wanted, ou dos que assistem a série BoJack Horsemann, à qual se segue stand-up comedy ou Tony Robbins: I Am Not Your Guru. “É interessante ver como um terço dos nossos utilizadores segue esse comportamento e a forma como os filmes escolhidos por esses 30 milhões de subscritores combinam com as séries”, disse Ted Sarandos, director-geral de conteúdo da Netflix, citado em comunicado.

 

Há, no entanto, uma excepção na semelhança dos padrões obtidos. Os membros da Netflix que assistem a séries de terror tendem a escolher filmes de comédia antes de voltar ao horror, como é o caso dos utilizadores que vêm Giras e Terríveis após assistirem a American Horror Story. Para formar exemplos de pares de séries e filmes para o estudo, a Netflix analisou mais de 100 séries de forma a identificar que filmes lhes estavam mais frequentemente associados e em que mercados.

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que