YouTube

Os melhores vídeos virais internacionais de 2011

O P3 só chegou em Setembro, por isso pedimos aos especialistas para escolherem o melhor de 2011. O Alexandre e a Susana fizeram algo completamente diferente

Texto de Alexandre Martins e Susana Almeida Ribeiro • 27/12/2011 - 16:01

Distribuir

Imprimir

//

A A

Todos os anos é a mesma coisa. Chegados a Dezembro, torna-se mais difícil encontrar um site sem listas dos dez melhores vídeos virais do ano do que fotografias nossas no Facebook que não nos envergonhem. Por isso, este ano decidimos fazer algo completamente diferente: uma lista com os dez (cinco portugueses e cinco estrangeiros) melhores vídeos virais do ano :)

 

As escolhas não vão agradar a todos – e há mesmo uma forte possibilidade de não agradarem a ninguém. Na verdade, agora que olhamos para elas, nem sabemos se nos agradam a nós mesmos. Mas temos a certeza de que vamos todos poder avaliar o grau de insatisfação através da caixa de comentários.

 

1. Gata abraça gatinho

 


É a primeira regra para a elaboração de uma lista de vídeos virais: nenhuma lista de vídeos virais fica completa sem um vídeo com gatinhos fofinhos.

 

2. Talking babies

 

 

É a segunda regra para a elaboração de uma lista de vídeos virais: nenhuma lista de vídeos virais fica completa sem um vídeo com bebés fofinhos.

 

3. Rebecca Black

 

 

É a terceira regra para a elaboração de uma lista de vídeos virais: nenhuma lista de vídeos virais fica completa sem uma música irritante cantada por uma voz mais aguda do que aqueles assobios que só os cães conseguem ouvir, mas que infelizmente nem só os cães conseguem ouvir. O desafio foi encontrar alguém com estas características e que não se chame Céline Dion.

 

4. Dance party Coreia do Norte

 

 

Poucos dias depois da morte do Querido Líder, seria injusto não prestar homenagem a essa grande figura da política internacional e do cinema de animação. Depois de uma perninha no filme “Team America: World Police” (2004), Kim Jong-il surge aqui como maestro da “dance party” mais improvável da história das “dance parties”.

 

5. Dubstep

 

 

Já que estamos no tema da música e da dança, o que dizer de Marquese Scott, o norte-americano de 29 anos de idade que mostrou ao mundo como se dança dubstep. Desde então, tornou-se numa estrela, com direito a presença em “talk shows” e até a uma demonstração do seu talento na Grande Muralha da China.

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que