Crónica

Inscrições abertas para colonizar Marte! Apetece mesmo...

A TVI que se prepare. Ou adquire já os direitos ou a “Casa dos Segredos XX” será um fiasco. Ou então, proponho a “Casa da Política”, que com certeza também será ”do outro mundo”

Texto de Susana Gonçalves created; ?> •


Não fosse a família e nem pensava duas vezes. O projecto chama-se Mars One e o objectivo é colocar os primeiros colonos em Marte (qual Civilization) em Abril de 2023.

 

O projecto lancará um satélite de comunicação e uma "supply mission" em 2016. Em 2018 enviará um veículo de exploração espacial para identificar potenciais localizações para a futura colónia.

 

Depois, em 2020, enviará infraestruturas habitacionais, equipamentos de "life-support" e outro veículo de exploração. Os veículos irão preparar o ambiente para a chegada dos primeiros colonos em 2023 (com três anos de preparação estou mesmo a ver que quando chegarem as pessoas vai estar tudo cheio de pó; será que haverá ácaros?).

 

O objectivo é começar com quatro colonos — o que é bom porque pelo menos dá para jogar Sueca, King, Bridge, Canasta ou mesmo Peixinho — e a cada dois anos enviar mais terráquios. Mas ATENÇÃO, ninguém regressará: a Mars One estima que o custo para colocar os primeiros colonos em Marte seja de seis biliões de dólares. Não nos dão o mesmo se deixarmos colonizar as Desertas?

 

O dinheiro fazia-nos jeito. A empresa (sem fins lucrativos) conta financiar este projecto com um reality show da preparação da missão e da própria colonização. A TVI que se prepare. Ou adquire já os direitos ou a “Casa dos Segredos XX” será um fiasco. Ou então, proponho a “Casa da Política”, que com certeza também será ”do outro mundo”.

 

A 8 de Janeiro, a Mars One divulgou os requisitos para seleccionar os colonizadores de Marte. Abrindo o recrutamento completamente e não só a astronautas, não será necessário que os candidatos tenham treino militar, horas de voo ou formação superior em ciência, será sim importante que sejam inteligentes, tenham saúde física e mental e disponibilidade para uma preparação de oito anos.

 

Norbert Kraft, antigo Sr. Research Associate da NASA e Chief Medical Director da Mars One, diz que estão à procura daquelas pessoas que os outros escolhem quando se lhes pergunta quem escolheriam ter ao lado se tivessem que ficar numa ilha deserta (a tradução é minha).

 

Entre brincadeiras e assuntos sérios, adorei esta notícia, a acontecer ou não, acredito que a minha esperança de vida me permitirá ssistir a eventos e descobertas fantásticas. Aguardo ansiosamente por todas elas, pois na verdade acredito que a ciência e a tecnologia ainda acontecem pelo bem.