Distinção

Prémio de jornalismo da Comissão Europeia leva aluna portuguesa a Bruxelas

Com 21 anos, Serenela Moreira, estudante da Universidade Nova de Lisboa, venceu um prémio em jornalismo da Comissão Europeia com um artigo sobre o U-Bike Portugal. Está por estes dias em Bruxelas a participar na Semana Europeia de Regiões e Cidades

Texto de Lusa created; ?> •


Uma aluna da Universidade Nova de Lisboa venceu um prémio em jornalismo da Comissão Europeia, que lhe permite integrar a comitiva internacional de jornalistas presente na Semana Europeia de Regiões e Cidades, que decorre em Bruxelas até quinta-feira.

 

Serenela Moreira frequenta o último ano do curso de Ciências da Comunicação e é a única aluna portuguesa a integrar o grupo de jornalistas internacionais, depois de ter vencido o prémio Youth4Regions Media Programme, com um artigo sobre o U-Bike Portugal.

 

"No final do ano lectivo passado fiquei a saber do concurso através do Facebook, que desafiava a escrever um artigo sobre um projecto português que tivesse sido co-financiado por fundos europeus. Em Portugal, temos quase 15 mil projectos e decidi escrever sobre o U-Bike Portugal", conta, em declarações à Lusa.

 

A jovem de 21 anos, natural de Fátima, escolheu assim escrever sobre o projecto que está a ser implementado em 15 universidades portuguesas. "Trata-se de uma plataforma, em que cada campus universitário disponibiliza uma bicicleta para essa comunidade, seja alunos, professores ou funcionários, que passam a fazer o trajecto de casa para o trabalho nesse mesmo meio de transporte, em vez de utilizarem o carro. A ideia é promover hábitos de vida mais saudáveis e diminuir as emissões de dióxido de carbono e poluição", descreveu.

 

A 25 de Setembro, Serenela Moreira soube que o seu trabalho foi premiado, o que lhe permitiria participar na Semana Europeia de Regiões e Cidades. "Estou muito agradecida por me ter sido proporcionada esta oportunidade. Conheço pouco a Europa e é a primeira vez que venho à Bélgica", apontou. Este é também o primeiro contacto com jornalistas de vários países que integram a Comunidade Europeia, permitindo-lhe perceber como funciona a profissão. "Logo no primeiro dia tive uma formação de storytelling e de jornalismo digital. Tem sido uma aprendizagem e uma experiência única", concluiu.