Inovação

Depois do chocolate preto, de leite e branco chega o Ruby

A empresa suíça Barry Callebaut criou um chocolate que é naturalmente cor-de-rosa, sem corantes adicionados, feito a partir do grão de cacau Ruby

Texto de P3 created; ?> •


Até agora conhecíamos três tipos de chocolate: o preto, o de leite e o branco, apresentado há 80 anos pela Nestle SA. Mas isso acabou de mudar com a introdução do Ruby, o novo chocolate apresentado esta semana pela empresa suíça Barry Callebaut.

 

O produto é conseguido através de um “processo único” que liberta o “sabor e a cor dos grãos de cacau rubi”, conferindo ao chocolate uma tonalidade cor-de-rosa (a que a empresa prefere chamar “rubi”). Tudo isto “de forma natural e sem uso de corantes”, diz a empresa num comunicado à imprensa.

 

O sabor “novo” do Ruby é descrito pelos seus criadores como “uma tensão entre o frutado de bagas e uma suavidade de luxo”, que desperta um “prazer sensorial intenso" em quem o consome. Os grãos de cacau rubi usados para o produzir “provêm de vários países do mundo”, como o Equador e o Brasil.

 

A empresa diz que o método “inovador” que resultou na criação do quarto tipo de chocolate demorou “muitos anos a ser desenvolvido”. Peter Boone, Director de Inovação e Qualidade da Barry Callebaut diz que o Ruby além de “satisfazer uma nova necessidade de consumo identificada entre os Millennials”, a “indulgência hedonística”, ainda registou “uma alta intenção de compra a diferentes preços”, durante os testes de mercado.

 

A invenção suíça, desenvolvida em laboratórios na Bélgica e em França, em parceria com a Universidade de Jacobs na Alemanha, foi revelada a 5 de Setembro num evento exclusivo em Shangai, na China e deverá chegar ao mercado “brevemente”. A Barry Callebaut espera que o chocolate Ruby venha a ser usado em várias categorias de produtos como sobremesas, doces, bolachas e gelados.