Lisboa

Artemrede: marionetas vão sair às ruas de 13 concelhos

Festival Manobras decorre de 7 de Setembro a 29 de Outubro e conta com espectáculos de 12 companhias nacionais e internacionais

Texto de Lusa created; ?> •


O Manobras - Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas quer, na sua primeira edição, afirmar-se como o maior do país ao decorrer em 13 concelhos, de 7 de Setembro a 29 de Outubro, anunciou a Artemrede. O festival vai percorrer os territórios de 13 dos 15 municípios associados daquela associação cultural - Abrantes, Alcanena, Alcobaça, Almada, Barreiro, Moita, Montijo, Palmela, Pombal, Santarém, Sesimbra, Sobral de Monte Agraço e Tomar - deixando de fora Lisboa e Oeiras.

 

"É inédito termos um festival de marionetas a percorrer durante dois meses em 13 concelhos do país", afirmou à agência Lusa Marta Martins, directora executiva da Artemrede, que apresentou o festival Manobras em conferência de imprensa. "O objectivo é abrir as fronteiras do teatro de marionetas a outras artes, para lhe dar um caráter inovador e transdisciplinar", com espectáculos que não só vão para além das marionetas tradicionais, com marionetas de fios e de papel, como também se cruzam, por exemplo, com o teatro de objectos, o novo circo e as artes de rua, a música e o vídeo, assinalou.

 

O festival inclui também visitas ao património, de que são exemplos o Mosteiro de Coz, em Alcobaça, e o Museu da Metalúrgica Duarte Ferreira, em Abrantes, onde vai ser visualizado um filme do realizador António Pedro sobre a tradição metalúrgica nesse território.

 

Nesta primeira edição, o festival dá destaque aos espectáculos de cinco companhias internacionais oriundas da Holanda e Chile. A convite do Museu da Marioneta de Lisboa, no âmbito da Capital Ibero-americana de Cultura 2017, a companhia chilena Silencio Blanco, recorrendo a marionetas de papel, vai estrear a nível mundial o espetáculo Pescador e traz ainda Chiflón, o Silêncio do Carvão.

 

Já os chilenos Oani apresentam Trilogia Livre em Lambe Lambe, um teatro de marionetas em miniatura, enquanto a companhia holandesa Lichtbende apresentaTutu, baseada no período da Primeira e Segunda Guerras Mundiais e combinando teatro, artes visuais e música. O holandês Leo Petersen está presente no festival com o espectáculo de vídeo de fantoches Mãos ao Alto.

 

O festival conta ao todo com 14 espectáculos apresentados por 12 companhias e surgiu do "novo impulso" que a Artemrede quis dar à Festa da Marioneta. "A Festa da Marioneta tinha como público as escolas e concentrava-se nos teatros, onde existem lotações limitadas, e agora o festival vai para a rua e quer chegar a mais público", explicou Marta Martins que, com financiamento obtido dos fundos comunitários para a região Centro, mais do que duplicou o orçamento para 250 mil euros.