Festival

A cultura volta a empoleirar-se nas varandas do Porto

A sexta edição do Festival Varandas começa esta sexta-feira, 4 de Agosto, e vai trazer vários espectáculos para as varandas portuenses

Texto de Ana Catarina Peixoto created; ?> •


A partir desta sexta-feira, dia 4, e até 25 de Agosto, as varandas do Porto vão ser palco de um conjunto de espectáculos e o centro de todas as atenções na cidade. O Festival Varandas, que coloca os portuenses e visitantes a olhar para cima para ouvir música, contos e poesia de forma gratuita, está de volta para a sexta edição.

 

O evento decorre durante todas as sextas-feiras de Agosto e é organizado pela Câmara Municipal do Porto, juntamente com a Associação das Colectividades do Concelho do Porto e da PlateiaParalela.

 

Este ano, o festival é feito totalmente em português, trazendo o tema “Lusofónico”, uma expressão que “procura resumir a ligação que se vai criar entre os contos e os cantos (ou cânticos), ambos de expressão lusófona”, explica a Porto Lazer. A novidade passa também pelas sessões duplas em cada dia, com os contos do fim de tarde (19h) e as músicas dos espectáculos da noite (22h), que se juntam através da língua portuguesa, “embora contada e cantada em diferentes estilos”.

 

O evento arranca já na sexta-feira no número 75 da Praça Dona Filipa de Lencastre, às 22h, com Magano, um projecto de Almada que tem como inspiração o Cante Alentejano.

 

No mesmo local, e paralelamente à programação principal, os mais novos vão ter oportunidade de se divertirem com o “Varandinha”, no sábado, pelas 11h, com Joana Teixeira e Linda Rodrigues a espalhar contos populares portugueses infantis.

 

Na sexta-feira seguinte, dia 11 de Agosto, é a vez da Praça Parada Leitão, junto à Cordoaria, receber contos populares africanos. Depois, às 22h, Daniela Mendes convida a uma viagem musical entre os ritmos e as palavras de Portugal, Brasil e Cabo Verde.

 

A música brasileira tem lugar na varanda da Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto, junto à Praça D.João I, no dia 25, com o cantor e compositor brasileiro Leo Middea a trazer uma mistura de tropicália, carimbó, funk e todas as influências que as suas viagens pelo mundo lhe proporcionaram, acompanhado sempre da guitarra.

 

Ainda antes, no dia 18, há poesia popular portuguesa e a apresentação do “Cavaquinho Cantado”, onde o canto e o cavaquinho de Daniel Pereira Cristo são os protagonistas da varanda do Palacete de Viscondes de Balsemão, na Praça Carlos Alberto. O músico vai fazer uma abordagem nova e contemporânea da música.

 

Em 2016, quando fez cinco anos de evento, o Festival Varandas ficou por Miragaia e já contava com 80 artistas locais, nacionais e estrangeiros, 43 espectáculos e actividades e muito público na plateia. Este ano, o evento regressa ao seu formato original, com a programação distribuída por vários locais da cidade, “permitindo assim ao público descobrir novas e monumentais varandas em edifícios tipicamente portuenses”, refere a organização.

 

Texto editado por Ana Fernandes