Orienta-te Redes Sociais

epSos.de/Flickr

Ylog/Flickr

Design

Projecto online revela o "universo de estórias" das cadeiras

O "Stories of Chairs" é um espaço online que apela à partilha de "estórias" e à criatividade. Apostar na "reinvenção" do conceito de cadeira e convida a uma participação activa de todos

Texto de Maria Eduarda Moreira/JPN • 12/04/2012 - 20:47

Distribuir

Imprimir

//

A A

Lançado em Outubro de 2011, o "Stories of Chairs" é um projecto multimédia que se integra no Pólo de Design de Mobiliário da Câmara Municipal de Paredes. Com marca registada na Rota dos Móveis, o objectivo é a criação de uma espécie de arquivo, onde toda a comunidade pode participar com o envio de "estórias", com imagens, textos, vídeos, desenhos ou fotografias de cadeiras.

 

A iniciativa é liderada por Heitor Alvelos, director do curso de doutoramento de design e membro da comissão científica de mestrado em design da imagem da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (FBAUP), e por Jorge Pereira, designer de comunicação e director executivo. O "Stories of Chairs" conta já com o envolvimento de diversas instituições como o Instituto de Design, Media e Cultura, a Universidade do Porto ou a Universidade de Aveiro.

 

"Todos temos a nossa estória para contar sobre cadeiras", afirma Jorge Pereira. O projecto, que quer contar com a participação das pessoas, unindo-as "pela criatividade", quer não só legitimizar a indústria do mobiliário, como também dar a conhecer a importância do design. Para além deste papel de divulgação, o "Stories of Chairs" funciona como uma iniciativa de cidadania e de "participação cívica, a partir daquilo que é uma indústria local", e utilizando, para tal, meios digitais.

 

Por isso mesmo, o projecto quer, ainda, juntar a "história e a tradição do município e a criatividade e inovação", assim como promover a "reinvenção de um território, não apenas geográfico, mas sobretudo simbólico", como pode ler-se no site.

 

O "universo de estórias" das cadeiras

O site, maioritariamente em inglês, divide-se em "três grandes vertentes", de forma a criar algo que "não seja apenas um catálogo" mas, igualmente, um espaço onde as pessoas "possam rever a sua criatividade". Desta forma, o desejo de "criar o maior arquivo online de cadeiras" levou a que o site acolha uma vertente "explicativa", a "Why Chairs", uma de participação, a "Send Chairs", onde os participantes têm a oportunidade de enviar as suas "estórias" e a "parte central do projecto": o arquivo "See Chairs".

 

Neste espaço, foram adicionadas "estórias" e um conjunto de ficheiros audiovisuais que "estavam perdidos numa gaveta" sobre "uma profissão tradicional do concelho de Paredes associado" à "indústria do mobiliário".

 

Uma outra iniciativa incluída no espaço online que se dedica a cadeiras é o "Chés". O nome surgiu pela associação da forma como a palavra inglesa "Chairs" é pronunciada pelas crianças mais pequenas. O "Chés" incluiu a participação de 350 crianças do ensino pré-escolar de Paredes. O desafio era uma resposta às perguntas "qual é a tua cadeira?", "o que tem de especial?" e "como gostarias que fosse?", em forma de desenho.

 

A ideia já tem "alguma visibilidade internacional" e, graças à Internet, tem estabelecido uma "ligação mais directa" com outros países, diz Jorge Pereira. "Todas as culturas usam a cadeira. De uma forma ou outra, é um universo de 'estórias'", afirma.

 

Promoção de participações activas

Rita Sá foi uma das participantes no projecto. Com bacharelato e licenciatura em Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, tornou-se "master of fine arts" em Computer Art pela School of Visual Arts, em 2009.

 

Depois de conhecer, no Futureplaces, o "Stories of Chairs", decidiu participar com um vídeo. A partir do conceito "The Chairman", Rita Sá decidiu apostar na ideia que partiu "da própria palavra que, em Portugal, não tem uma tradução literal". Por isso mesmo, o vídeo acabou por resultar numa brincadeira com este conceito que, em inglês, se relaciona com o título de presidente ou administrativo, representando um homem sentado numa cadeira que aparenta fazer parte de si.

Eu acho que
P3 now speaks English. See our galleries

Audio

As redes sociais humanizam a Marinha, mas atenção: "Nós sempre fomos assim"

Crónica

Quando se muda de vida aos 40, a coisa pia mais fino. Os outros tentam achar piada. Mas não acham. Tentam compreender. Mas nem sempre conseguem. Dizem, boa...

Esta viagem é o nosso melhor retrato...

Fotografia // — O que é uma casa, Mia? — A Mia, o papá e a mamã. Conhecemo-nos como hoje:...