“A Caixa de Música”, estados de alma de uma bailarina

autoria Andreia Cunha

// data 19/01/2017 - 16:37

// leituras

Saudade, perda, tristeza, alegria. “A descoberta de uma caixa de música leva-nos ao confronto com estados de alma que são comuns a todos os humanos”, conta Ricardo Jorge. Sentimentos distintos personificados por uma boneca bailarina. Por detrás de cada melodia que cresce e preenche o silêncio quando se abre uma caixa de madeira, o arquitecto e ilustrador conta agora a história de uma menina que descobre no sótão, dentro de um baú velho, o que parece ser um guarda-jóias antigo. “A minha ilustração conta uma estória paralela, que acrescentei à inicial, que é a da menina que descobre a caixa”, explica o artista responsável pelos desenhos do livro infantil “A Caixa de Música”, uma pequena história com texto original de Belanita Abreu. O livro vai ser apresentado a 21 de Janeiro na Biblioteca Municipal de Sintra e estará à venda na casa de chá dos Hipopómatos na Lua (nos jardins da biblioteca). No dia 28, a obra chega à Livraria Ler Devagar, em Lisboa (outro dos pontos onde poderá ser adquirido) – onde regressa, no mês de Setembro, para uma exposição mais prolongada dos desenhos. Durante as apresentações, a decorrer também em algumas escolas, haverá uma leitura expressiva e musicada e/ou uma explicação do processo criativo. Certo é que cada ilustração é “um texto simples a partir de um objecto que nos remete para a infância e para a magia”.

Eu acho que