Orienta-te Redes Sociais

"Kate", dor e amor pelo circo

autoria João Carneiro

// data 11/07/2013 - 12:18

// 7849 leituras

Os treinos são "puxados" e Kate sabe o que é chegar a casa "a morrer de dores". A culpa é do tecido acrobático e de um sonho antigo. "Quando ia ao circo queria ser trapezista. Depois aconteceu. E agora não imagino a minha vida de outra forma", explica Sandra Gameiro na curta "Kate", realizada, filmada e editada por João Carneiro, aluno da Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa (Arte Multimédia), com a ajuda de Liliana Dantas, Sara Hasse e David Meireles. Lá no alto, Kate, aluna de Interpretação e Animação Circenses no Chapitô, pode ser uma bailarina ou um pirata. Pode sonhar. "Tentei mostrar que as pessoas do circo não são nómadas sem formação que moram em atrelados", contou ao P3 João Carneiro. "São pessoas que têm uma forma diferente de ver o mundo".

Eu acho que