Festival

Aveiro reserva vários palcos para as artes digitais e tecnologia

Criatek apresenta, a partir desta quinta-feira e até domingo, várias instalações interactivas, concertos e actuações de DJ e VJ. E faz ainda questão de evocar uma arte de outros tempos (Arte Nova) no seu programa

Texto de Maria José Santana • 07/06/2017 - 09:47

Distribuir

Imprimir

//

A A

Aveiro propôs-se a realizar um evento anual que promova a criação artística e una artes digitais e tecnologia no espaço público e patrimonial e ele aí está: chama-se Criatek - Criatividade Digital e Tecnologia, e a sua primeira edição decorre a partir desta quinta-feira, 8 de Junho, e até domingo, dia 10. Durante quatro dias, em vários locais da cidade (com destaque para o Museu Arte Nova, Teatro Aveirense, Claustro da Igreja da Misericórdia) há muito para ver e ouvir: instalações interactivas, cinema, concertos, workshops e actuações de DJ e VJ.

 

É a celebração das novas artes – digitais e electrónicas -, que a câmara municipal de Aveiro quis associar a uma corrente artística de outros tempos, mas que assume papel de destaque na cidade: a Arte Nova. O programa do Criatek acabou por fundir-se com a celebração do Dia Mundial da Arte Nova — iniciativa dos parceiros da Réseau Art Nouveau Network, da qual Aveiro faz parte —, que se comemora a 10 de Junho.

 

“A nossa ideia passou por conjungar três pontas, começando, desde logo, por essa aposta na valorização da Arte Nova, uma vez que somos uma das 10 principais cidades da Europa com património Arte Nova”, introduz Ribau Esteves, presidente da câmara aveirense. A esta condição, a autarquia juntou, depois, o “ecossistema que existe em Aveiro ao nível das novas tecnologias para dar espaço à criatividade digital e tecnológia”, acrescenta o autarca, evocando “a universidade, o PCI [Parque da Ciência e Inovação], o Altice Labs e os Techdays”. Por fim, “essa terceira ponta, que foi o projecto e candidatura que desenvolvemos na CIRA [Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro] para programação cultural em rede”, acrescenta, em declarações ao PÚBLICO.

 

Esta primeira edição do Criatek tem um orçamento na ordem dos 34 mil euros e segundo avança José Pina, programador cultural da câmara aveirense, “privilegia a criação artística nacional”, não obstante o facto de estar confirmada a actuação de dois colectivos internacionais. O Museu Arte Nova e o Teatro Aveirense, são dois dos palcos principais desta primeira edição, acolhendo várias instalações interactivas, concertos e actuações DJ e VJ. O Claustro da Igreja da Misericórdia também estará de portas abertas ao público do Criatek, com a apresentação de uma instalação interactiva de João Martinho Moura (quinta, sexta e sábado, 21h30).

 

Entre as muitas actividades previstas — e que passam, ainda, por concertos e animação de rua — estão, também, as visitas guiadas ao Museu Arte Nova e seu roteiro (sábado e domingo).

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que