Açores

Invisible Places: um festival de Som, Urbanismo e Lugar em Ponta Delgada

Segunda edição do Simpósio Internacional realiza-se a 7 e 8 de Abril em Ponta Delgada, nos Açores

Texto de Lusa • 21/03/2017 - 13:25

Distribuir

Imprimir

//

A A

A cidade de Ponta Delgada, nos Açores, vai receber, a 7 e 8 de Abril, o 2.º Simpósio internacional sobre Som, Urbanismo e Lugar, denominado Invisible Places, disse à agência Lusa, Raquel Castro, promotora do evento.

 

"O Invisible Places é um simpósio internacional sobre som, urbanismo que pretende juntar investigadores e artistas de todo o mundo que estão interessados nesta matéria e na forma como o som é importante para o lugar e sua vivência", declarou Raquel Castro. A responsável pelo simpósio referiu que a primeira edição do festival teve lugar em 2014, em Viseu, tendo a opção pela ilha de São Miguel acontecido devido à sua "riqueza biológica, natural e sonora gigante".

 

Raquel Castro é directora do Festival Lisboa Soa, encontro de arte sonora, urbanismo e cultura auditiva, a quem se juntam vários pensadores e artistas nacionais e internacionais desta área, neste evento apoiado pela Direcção Regional da Cultura dos Açores. "Ter nos Açores pessoas que pudessem pensar a sonoridade era algo que fazia todo o sentido, daí que tenhamos este ano seis artistas em residências, workshops, vários passeios sonoros com artistas que fazem propostas de percursos terrestres, a pé, com dispositivos de escuta específicos", disse Raquel Castro.

 

A responsável afirmou que os Açores são um local privilegiado para promover este evento pelo facto de se "pensar aqui sobre a ecologia e as paisagens sonoras". Raquel Castro afirmou que, em termos de urbanismo, se vai continuar a pensar a arquitectura e "como esta influencia a vivência no espaço natural e construído". De acordo com uma nota de imprensa da organização do evento, a "possibilidade de conhecer e experienciar a arte sonora e, sobretudo, aumentar a consciência auditiva" constitui um dos principais objectivos desta iniciativa.

 

O programa contempla 42 apresentações teóricas, seis oficinas e quatro passeios sonoros, bem como um "conjunto de propostas que representa o momento profícuo que se vive atualmente" nos estudos sonoros a nível mundial. Estão ainda previstos concertos, instalações sonoras por toda a cidade de Ponta Delgada e oficinas que serão acessíveis a toda a comunidade. Como oradores convidados, o Invisible Places, contará com Hildegard Westerkamp, compositora, artista e ecologista do som canadiana, Sam Auinger, pensador, compositor e artista sonoro alemão e o arquitecto finlandês Juhani Pallasmaa.

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que