Clair de Lune

Espectáculo

Marionetas portuguesas, belgas e japonesas em Espinho

O Festival Mar Marionetas conta com 15 propostas, incluindo espectáculos pela companhia belga Clair de Lune Théâtre e pela japonesa Yumehina Theater

Texto de Lusa • 22/02/2017 - 13:11

Distribuir

Imprimir

//

A A

A 11.ª edição do festival Mar Marionetas decorre em Espinho de 5 a 26 de Março e conta com 15 propostas, incluindo espectáculos pela companhia belga Clair de Lune Théâtre e pela japonesa Yumehina Theater.

 

O evento é organizado pela Câmara Municipal de Espinho e, segundo disse à Lusa a vereadora responsável pela Cultura, propõe-se divulgar "o que de melhor se faz ao nível internacional" no contexto da manipulação de marionetas e outros objectos. "Não obstante o festival não ser o único do género em Portugal, a verdade é que a Espinho acorrem anualmente as melhores e mais vanguardistas companhias de teatro de marionetas", realça Leonor Ledo Fonseca, acrescentando que "isso confirma o espaço já conquistado pelo evento no panorama cultural nacional".

 

O programa definido para este ano arranca com duas exposições patentes ao público até ao final do festival: "Que guardam os guarda-chuvas?", que exibirá nas ruas da cidade marionetas criadas por alunos das escolas do concelho, e "Marionetas e outras formas de amar", que se poderá ver no Centro Multimeios de Espinho. Seguem-se três workshops a repartir pelo Multimeios e também pelo Fórum de Arte e Cultura de Espinho. O do dia 12 de Março é dirigido pelo Serviço de Cultura do município e será vocacionado para o público infantil, enquanto os dois restantes se destinam a profissionais de teatro, professores e educadores — sendo que o do dia 19 terá coordenação de José António Lopéz, da companhia espanhola Rodorín, e o do dia 25 será orientado pela belga Clair de Lune.

 

O grande momento de arranque do festival será a "Parada dos bem-dispostos", que, marcada para as 15h30 de dia 5, pretende "iluminar a cidade" de Espinho com grandes objectos e lanternas. Os espectáculos arrancam depois a 11 de Março, começando com o formato escolar "Conchas", em que o Teatro e Marionetas de Mandrágora cruza referências de Portugal e Noruega, prosseguindo à noite com a encenação "Jaren - Serpente enamorada", em que a Yumehina Theater explora uma lenda japonesa.

 

Para dia 16 está prevista a performance "Grãos de Areia", uma produção sobre a história de Espinho que junta a autarquia e as Marionetas de Mandrágora, companhia que no mesmo dia apresenta também "A floresta", inspirada no relato de uma criança sobre a Natureza. "Pequeno retábulo de marionetas e contos" é o espectáculo do dia 18 de Março, na Biblioteca Municipal José Marmelo Silva, em que a companhia espanhola Rodorín se apropria de várias narrativas da tradição oral e da literatura contemporânea para crianças.

 

A 19 de Março chegarão os "Contos do arco-da-velha" pela companhia Limite Zero, que contará as aventuras de uma idosa que recebeu três oferendas, e a 25 sobe ao palco "Etc?", um espetáculo sem palavras pela companhia S.A. Marionetas. Duas outras propostas encerram depois o festival, no dia 26: "Meu Amigo o Monstro", em que a companhia belga Clair de Lune tem o apoio da agência Wallonie-Bruxelles International, responsável pela promoção externa dos talentos culturais e artísticos da região da Valónia; e a parada itinerante "Toque de caixa", que encerra o evento com uma celebração envolvendo marionetas e caixas de música no exterior do Centro Multimeios.

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que