The Twist Connection e as dores de crescimento na estrada

autoria P3

// data 05/10/2017 - 16:36

// 1900 leituras

Ele é guitarrista dos The Twist Connection. Ele é um apaixonado por fotografia. E é da perspectiva de um observador privilegiado que Samuel Silva tem captado o dia-a-dia deste trio rock'n'roll de Coimbra a experienciar um "saudável" crescimento. "As bandas 'grandes' estão e estarão sempre muito bem registadas", mas, conta o músico-fotógrafo em email ao P3, as mais pequenas nem por isso. Não há testemunhos "dos clubes de rock'n'roll suados, dos momentos fora do palco, dos tempos de espera, dos soundchecks"; até das "saudades" da cama porque não há cá hotéis luxuosos. É isso que Samuel tenta captar, nestes instantâneos avulsos de uma banda na estrada. Quiçá as dores de crescimento da banda formada no ano passado pelo magnético baterista e vocalista Kaló, que já vimos nos Tédio Boys, Wraygunn, Bunnyranch e Parkinsons, pelo baixista Sérgio Cardoso (É Mas Foice e Wraygunn) e pelo próprio Samuel (The Jack Shits, Los Saguaros). Talvez mais fotografias estejam a caminho, agora que os The Twist Connection se estão a estrear no Reino Unido, onde andam, por estes dias, a promover o álbum de estreia Stranded Downtown. Depois de Nottingham, onde foram cabeças de cartaz na sala da editora Rough Trade, actuam este sábado, 7 de Outubro, em Londres ao lado de Victor Torpedo Live Karaoke Show, um projecto homónimo do antigo guitarrista dos Parkinsons.

Eu acho que