O Milhões faz a festa em Barcelos há quase uma década

autoria André Vieira

// data 20/07/2017 - 09:58

// 1642 leituras

São milhares de pessoas que todos os anos por esta altura circulam nas imediações do Parque Fluvial de Barcelos. Raras são as vezes em que as condições climatéricas atraiçoam os forasteiros que se deslocam à cidade minhota, na segunda quinzena de Julho, para um fim de semana de música e de convívio feito também nas artérias e praças da localidade. Neste final de semana diz o boletim meteorológico que também vai haver sol e diz o calendário que arranca hoje o festival de quatro dias passados a mil à hora, com festa feita aos milhões nos quatro palcos do recinto — um deles numa piscina e outro que convida à patuscada — e nas ruas da cidade para onde se estende. Regressa o Milhões de Festa que decorre até domingo para assinalar a décima edição do festival, a oitava em Barcelos. O foco do festival é a música. São mais de seis dezenas de actuações de bandas com cartas mais do que dadas na cena underground nacional e internacional, como é o caso dos Pop Dell'Arte, que se estreiam no evento, os Riding Pânico, presentes em todas as edições, os suecos Graveyard ou os germânicos fAUst. Desde que o festival se mudou para Barcelos, em 2010, diz a organização que sempre existiu uma ligação natural ao resto da cidade, onde decorrem outras actividades que se realizam fora das quatro paredes do recinto onde o evento está montado. Essa ligação, tendo como ponto de partida a música, faz com que todo o centro de Barcelos se transforme numa extensão do que acontece no parque fluvial e receba uma multidão de cerca de 12 mil pessoas que durante os dias do festival por lá passam todos os anos.

Eu acho que