Arquivo

Passatempo

Quem quer ir ao Milhões de Festa? Já há horários do alinhamento e bilhetes para oferecer

A 10.ª edição do festival decorre entre 20 a 23 de Julho, em Barcelos, com mais de 60 actuações

Texto de André Vieira • 13/07/2017 - 10:43

Distribuir

Imprimir

//

A A

Vida de festivaleiro não é fácil. Há toda uma logística que é preciso organizar: transportes, roupa pensada para todas as temperaturas possíveis, alimentação adequada para aguentar horas de programação e o retiro de sono perfeito para, no dia seguinte, se acordar preparado para mais um dia de festival. E no Milhões são quatro dias de festa, com mais de 60 espectáculos, espalhados pelos quatro palcos do recinto e por mais alguns distribuídos por Barcelos.

 

Há que organizar esta vida dura com rigor para que, entre banhos de sol na piscina, patuscadas no Taina e um copo com os amigos perto do palco Milhões, não se perca aquela banda que se queria mesmo ver ou se descubram outras que não se conhecia. Como tem sido habitual, o P3 não deixa ninguém de mãos atadas nesse processo de organização. Para isso preparámos um PDF com os horários numa versão optimizada para imprimir, dobrar e meter no bolso.

 

Este ano celebram-se dez anos de festival com alguns regressos e muitas estreias. Depois de um interregno na carreira, os suecos Graveyard voltam a Barcelos, onde estiveram em 2011, para data única em solo nacional. Repetentes são também os RATERE e os residentes Riding Pânico. Voltam também os GNOD, que há uns anos se juntaram aos Black Bombaim e este ano se aventuram numa parceria com os faUSt. A representar a velha guarda nacional vão estar os Pop Dell’Arte, com mais de 30 anos de carreira. O Milhões continua a ser um festival de onde se regressa com novas descobertas e este ano, nesse departamento, tudo se mantém constante.

 

Para os que guardaram a compra do bilhete para os últimos dias podem arriscar poupar essa despesa. Temos dez passes gerais para oferecer aos mais rápidos a responder à questão que lançamos nesta página.

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que