As cicatrizes da guerra civil permanecem sobre o futuro da Argélia

autoria Ana Marques Maia

// data 04/07/2017 - 10:24

// 1619 leituras

O fotógrafo francês Benjamin Loyseau foi convidado pelo grupo de rap francês "The Blaze" para documentar o making-of do seu videoclipe na Argélia, "Territory"; "Figurants" é a série fotográfica que desenvolveu em paralelo, junto de jovens argelinos provenientes de bairros desfavorecidos da capital. "Quando cheguei ao set, a primeira coisa que me captou a atenção foi a quantidade de jovens, exclusivamente homens, que estavam presentes. Lembro-me de ficar chocado por ver que tantos tinham cicatrizes recentes no corpo, algumas de feridas auto-infligidas." "A minha câmara apontou instintivamente na sua direcção", disse o fotógrafo ao P3, em entrevista por email. (Loyseau não levantou o véu relativamente à origem dos ferimentos apresentados por alguns dos jovens.) Os "figurantes" do vídeo eram provenientes de diferentes bairros da capital. "Não formavam um grupo homogéneo e, no mundo real, provavelmente nunca se teriam conhecido ou convivido", explicou Loyseau. As filmagens decorreram no interior da almedina 'Casbá de Argel', numa das zonas pobres de Alger. "Ali a taxa de desemprego jovem é elevadíssima", contextualizou o fotógrafo. As conversas com "os figurantes" debruçaram-se sobretudo sobre os sonhos e expectativas daqueles rapazes, sobre os desafios que enfrentam e como antevêem o futuro. "Aqueles jovens têm as mesmas aspirações que outros jovens do mundo, mas a realidade circundante não lhes oferece muito, no que toca a oportunidades ou esperança. O regime é rigoroso e a presença da Polícia ainda é sentida em pontos-chave da cidade. Apesar de tudo isto, conheci jovens muito criativos, inventivos e divertidos. Sente ainda que os dez anos de guerra civil deixaram cicatrizes e que essas são usadas pelos que estão no poder para manter a população sobre pessão, para intimidá-la." O fotolivro "The Figurants" foi lançado em Fevereiro de 2017 e pode ser adquirido através de contacto por email com Loyseau.

Eu acho que