“Liar, liar”: a polémica canção anti-Theresa May

autoria P3

// data 30/05/2017 - 16:55

// 2765 leituras

A melodia reggae é orelhuda. A letra não tem rodeios. "She's a liar, liar / She's a liar, liar / No, you can't trust her / No no no no", acusa uma voz feminina cheia de groove . O alvo é a primeira-ministra britânica Theresa May, como se percebe ao escutar (e ver) os extractos de discursos que compõem Liar, Liar GE2017 dos Captain Ska, canção que tem dado que falar na Grã-Bretanha em vésperas das eleições. Lançada na sexta-feira passada nas plataformas digitais, depressa atingiu uma popularidade vertiginosa: mais de um milhão de visualizações no YouTube, primeiro lugar na lista viral do Spotify no Reino Unido, semelhante posição cimeira nos tops ingleses da Amazon e do iTunes. No entanto, as rádios têm permanecido aparentemente indiferentes em relação a este sucesso, que é na verdade uma nova versão da canção de 2010, escrita então em reacção às políticas de austeridade de Gordon Brown. Apesar da entrada directa em 10.º lugar no Big Top 40, que semanalmente dá conta das preferências musicais dos ingleses, os locutores da Capital FM e da Heart que apresentam a lista não a tocaram, optando apenas por referirem o título e rapidamente passarem para a música seguinte. O que indignou o fundador da banda, que compos a música para "expor os efeitos horriríficos das políticas dos tories nas pessoas comuns": "Isto só pode ser encarado como uma tentativa dos proprietários dos médias minarem a opinião pública. Milhares de pessoas descarregaram esta música e nós exigimos que seja transmitida, como qualquer outra canção seria", reagiu Jake Painter. Também a BBC decidiu não carregar no play, justificando a atitude em comunicado: "Não banimos canções ou artistas. No entanto, a nossa linha editorial exige que temos de ser imparciais e, uma vez que o Reino Unido está em pleno período eleitoral, não a vamos passar." Todos os lucros dos downloads até 8 de Junho, data das eleições inglesas, revertem a favor de bancos alimentares no Reino Unido e do People's Assembly Against Austerity. O movimento anti-austeridade tem promovido a canção e pede agora às pessoas que se juntem para "protestar e festejar" à frente da BBC no dia 2 de Junho, durante o Radio One Chart Show. Querem que a música seja transmitida. É que a tabela oficial é actualizada esta semana e espera-se que a música esteja ainda em melhor posição. O braço de ferro não parece ficar por aqui.

Eu acho que