Orienta-te Redes Sociais

Capicua actua na segunda noite, 12 de Setembro Paulo Pimenta

Em 2015, a Noite Branca Braga vai ser ainda mais longa. Estás preparado? Aguentas 48 horas?#NoiteBrancaBraga #Concertos #Música #Braga

Posted by Noite Branca - Braga on Sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Festa

Capicua, Deolinda e Zambujo na Noite Branca de Braga

Festa dura todo um fim-de-semana, entre 11 e 13 de Setembro, e aposta em mais eventos culturais

Texto de Abel Coentrão • 01/09/2015 - 12:38

Distribuir

Imprimir

//

A A

A Noite Branca de Braga regressa em Setembro, esticada no tempo para ocupar todo um fim-de-semana e com uma programação apostada em atrair mais público. De 11 a 13, o destaque vai para os concertos de António Zambujo, Deolinda e Capicua, mas o cartaz, apresentado esta sexta-feira, aposta também em performances, exposições, gastronomia, animação e instalações, na abertura dos museus à noite e nas actividades para as crianças.

 

Este autêntico fim-de-semana branco arranca numa sexta-feira com o concerto de António Zambujo, que traz a sua Rua da Emenda ao palco principal, instalado na praça do município. Por ali passarão também nessa noite/madrugada os Dj Rich & Mendes, da RFM. No mesmo palco actuam, no sábado, os Budda Power Blues, que estão a celebrar dez anos de carreira, Deolinda, a banda de Ana Bacalhau que está a mostrar em concerto o seu Mundo Pequenino, e Richie Campbell.

 

O outro grande palco da cidade será a Avenida Central, onde actuará, na segunda noite, a rapper Capicua. Pelo mesmo palco passarão DJ Ride, e um novo colectivo de Dj’s bracarense, Consórcio. No domingo, a partir das 16h, e também na Avenida Central, actuam Daniel Pereira, explorando, em Cordofonias, instrumentos tradicionais minhotos, e, a seguir, Diabo na Cruz.

 

O cardápio musical não se fica, no entanto, por estes nomes, pois haverá concertos e performances – de jazz, por exemplo – noutros pontos da cidade, e um momento especialmente dedicado às crianças, na manhã de sábado, na Avenida Central. Nesse mesmo dia, às 18h30, no GNRation, actua Fénix, um projecto original, artístico e inclusivo, composto por homens e mulheres em situação de sem-abrigo e pelo ensemble de música Digitópia Collective.

 

Ao mesmo tempo que abre ao público, em horários nada habituais, um conjunto de espaços da cidade, a quarta Noite Branca inclui também a aposta em criações pensadas especificamente para o evento. A fundação Bracara Augusta lançou um concurso de ideias, com financiamentos de cinco mil, 2500 e 500 euros, e os vencedores vão expor o seu trabalho em áreas como o Teatro, Dança, Música, Arte Circense, artes visuais, Design, Street Art, Arte Digital e Multimédia, em vários pontos da cidade, transformada, por estes dias, numa galeria e palco a céu aberto.

 

Também o espaço GNRation organizou o Laboratório de Verão, durante o qual apoiou quatro projectos de artistas ou colectividades de Braga expressamente pensados para a Noite Branca 2015, nos domínios da imagem, som, performance, música, dança, por exemplo.

 

“Teremos uma programação intensa, diversificada e dirigida a todos os públicos. Queremos, acima de tudo, qualificar a Noite Branca em aspectos como a qualidade da programação, conforto e segurança, propiciando uma experiência única aos participantes nesta manifestação absolutamente marcante para a vida da cidade e de toda a região”, salientou o presidente da Câmara, Ricardo Rio, esta sexta-feira, na apresentação do evento.

 

Em comunicado, a autarquia explica que o objectivo para esta edição e para as vindouras passa por continuar a reforçar a adesão do público e o número de visitantes. “Na edição transacta ultrapassamos a marca histórica dos 150 mil participantes e, este ano, com o prolongamento da Noite Branca e as melhorias introduzidas, esperamos ultrapassar largamente esse número e receber visitantes de todo o país e Norte de Espanha”, referiu Ricardo Rio.

 

A quarta Noite Branca de Braga acontece uma semana antes de outro evento, o Festival Para Gente Sentada, a que se seguem os Encontros da Imagem, logo a 23 de Setembro. Em Outubro, o destaque da programação cultural da cidade vai para outro festival, o Semibreve, dedicado à música experimental.

Eu acho que

Pub

Ilustração P3

Redes sociais

Mário Tarouca

Sem Facebook, sem Instagram, sem Linkedin. “Adiós! See yaaa! Adeus!”: Mário Tarouca despediu-se dos “amigos” das redes sociais para viver um mês sem a pressão...

Ser mãe é a melhor coisa do mundo?...

Ilustração // Ser mãe é a melhor coisa do mundo. Ser mãe nem sempre é a melhor coisa do mundo...