Orienta-te Redes Sociais
Coisas “actuais, fofinhas e que façam rir” é que a ilustradora prefere fazer <b>

Coisas “actuais, fofinhas e que façam rir” é que a ilustradora prefere fazer Rita Correia

Rita Correia, 36 anos, trabalha como ilustradora freelancer <b>Micaela Neto</b>

Rita Correia, 36 anos, trabalha como ilustradora freelancer Micaela Neto

"Um Livro Para Ti" já vai na segunda edição de autor<b>DR</b>

"Um Livro Para Ti" já vai na segunda edição de autorDR

Rita Correia

<b>Rita Correia</b>

Ilustração

Rita Correia: como a crise inspirou a ilustradora do "bookcrossing"

Ilustra livros infantis há vários anos, mas é quando faz referências à actualidade que o trabalho de Rita Correia, que já conta com um livro editado, é mais reconhecido

Texto de Ana Maria Henriques • 25/07/2013 - 15:08

Distribuir

Imprimir

//

A A

Ainda não se sabia se o bebé dos duques de Cambridge era menino ou menina e já Rita Correia pensava numa ilustração. Queria “brincar” com a indefinição, aproveitar que não se falava de outra coisa. Não foi a tempo: quando pegou no papel já se sabia que William e Kate tinham tido um menino. “Decidi fazer um desenho a dizer que era menino, que o Papa está no Brasil e que em Portugal estamos em crise”, conta a ilustradora ao P3.

 

“Até comentei com o meu marido, que disse que era um disparate”, brinca. Não podia estar mais enganado. A ilustração de Rita Correia, “feita em cima do joelho”, foi um sucesso na sua página de Facebook. Em poucas horas tinha milhares de partilhas e centenas de “likes” — muito mais do que qualquer outro trabalho que a ilustradora já tinha partilhado. Com 14 anos de carreira, não gosta de ser “muito controversa”; procura fazer coisas “actuais, fofinhas e que façam rir”.

 

Muitas pessoas que nunca tinham ouvido falar do trabalho de Rita, de 36 anos, ficaram a conhecê-lo. “Já reparei que quando faço referência à actualidade as pessoas gostam bastante, no Facebook, e partilham muito”, diz, o que não deixa de ser curioso uma vez que a ilustradora preferia que a conhecessem por outras razões.

 

“Um Livro Para Ti”: ensinar a partilhar

Nem sempre se dedica a ilustrar o que se vive em Portugal (e no resto do mundo). Rita ilustra livros infantis, trabalha como freelancer e, em 2012, apostou numa edição de autor. “Um Livro Para Ti”, assim se chama a sua "obra-prima", foi “a melhor ideia que podia ter tido” — ainda que tenha investido as suas poupanças em algo arriscado.

 

Esta mãe de dois filhos pequenos, cujos quartos “estão cheios de brinquedos”, quis ensinar as crianças a partilhar, a “destralhar”. Decidiu abordar o conceito de “bookcrossing”, mas as editoras com quem falou não quiseram arriscar. “Um Livro Para Ti” é feito para, no fim, ser partilhado: deixado em jardins ou parques ou oferecido.

 

Sozinha (apenas com ajuda em alguns pormenores técnicos), lançou uma primeira edição, com mil exemplares. Esgotou ainda nem tinha feito um ano e a segunda, com a mesma tiragem, já está à venda. Rita, que vive em São Domingos de Rana, tem apresentado o livro em escolas um pouco por todo país — contribuindo para que os mais pequenos aprendam a deixar as coisas partir.

 

O livro está à venda online, através da página de Facebook, por 8 euros (10 euros com portes para Portugal), e nas lojas A Vida Portuguesa. É, hoje em dia, “uma espécie de portefólio” ambulante — graças a ele, Rita tem tido “contactos espectaculares e oportunidades para novos trabalhos”.

Eu acho que

Pub

Videoclipe.pt

Audio

Laura quer que as pessoas entrem no atelier dos artistas "com um clique"

Animais

Em 2016, a Ruchi, o Sanjay e a Daisy mudaram-se de Singapura para Portugal. Foi quando precisaram de viajar pela primeira vez sem a Daisy que se aperceberam da...

Salvador, o vencedor do Festival da...

Ilustração // A euforia começou por ser portuguesa: Salvador Sobral interpretou a canção que...