Orienta-te Redes Sociais

Isabela Santos, ex-jornalista, criou o projecto literário Cyrano

shutterhacks/Flickr

Livros

A moda da escrita por encomenda

Isabela Sousa escreve contos, histórias de vida e de amor. Tudo à medida do cliente. Escrever por encomenda é uma oportunidade de trabalho cada vez mais explorada

Texto de Ana Duarte • 23/02/2013 - 22:08

Distribuir

Imprimir

//

A A

Escrever por encomenda é uma oportunidade de trabalho cada vez mais explorada. Enquanto Daniela Costa escreve biografias a pedido dos clientes, Marta Ramos elabora declarações de amor e frases para acompanhar flores. Isabela de Sousa, por sua vez, criou o Projecto Cyrano e escreve obras literárias por encomenda.

 

Isabela Sousa, 36 anos, foi jornalista durante dez. Esteve cinco anos no "Comércio do Porto" e outros cinco no "Jornal de Notícias", no Porto. Em 2010, deixou o jornalismo “por opção” e de forma “impulsiva” para criar o Projecto Cyrano. Trata-se de um “banco de memórias pioneiro” que tem como objectivo imortalizar a história de quem o inspira.

 

O Cyrano surge para dar um novo produto literário às pessoas, ou seja, “dar ao público coisas escritas que de outra foram não teriam”. Há contos para idosos, para crianças, histórias de vida e de amor, "photobooks" e até livros áudio. Tudo isto faz parte do repertório deste projecto literário.

 

Isabela admite que são os contos o seu género de eleição. “Nas histórias tenho de receber dados e entrevistar as pessoas, os contos já me permitem alguma criatividade”, afirmou.

 

O projecto Cyrano é feito através de parcerias. Conta com uma ilustradora, Rita Correia, e uma jornalista da TSF, Liliana Costa, que colabora nos livros áudio.

 

Os preços são muito variáveis mas, de acordo com a autora, uma pequena história de amor custa cerca de 160 euros. Para já, o projecto tem corrido bem, conta Isabela ao P3. “Todas as pessoas querem ter livros com a sua história, é um conceito que agrada a todos; só falta o poder de compra.”

Eu acho que

Pub

Videoclipe.pt
Videoclipe.pt

Audio

Laura quer que as pessoas entrem no atelier dos artistas "com um clique"

Perfil

Aos 26 anos, foi parar a uma cadeira de rodas, mas isso não a travou. Entre o desporto e a Medicina, Catarina Oliveira criou no YouTube o canal C Feliz para...

Entre casais também há violações

Vídeo // A realizadora Chloé Fontaine chamou à curta metragem Je suis ordinaire — o que...