DR
DR

Arquitectura

“Building Brazil”: livro premiado na Alemanha tem cunho português

A publicação contou com a colaboração dos arquitectos portugueses João Escaleira Amaral e Manuela Dias Tamborino. Foi considerada a melhor na categoria Urban Planning Theory

Texto de Katherine Oliveira • 15/10/2012 - 13:17

Distribuir

Imprimir

//

A A

Mais uma vez o Museu Alemão de Arquitectura (DAM) e a Feira do Livro de Frankfurt atribuíram os DAM Architectural Book Awards. Este ano, o concurso teve um sabor especial para João Escaleira Amaral e Manuela Dias Tamborino, dois arquitectos portugueses que viram a publicação “Building Brazil”, para a qual colaboraram, ser considerada como a melhor na categoria de Urban Planning Theory.

 

Este livro conseguiu destacar-se no meio de 148 publicações submetidas por 63 editoras provenientes de todo o mundo. O seu conteúdo reúne uma compilação de vários projectos de arquitectos que frequentaram um Master in Advanced Studies (MAS) em Design Urbano no Instituto Federal Suíço de Tecnologia de Zurique (ETHZ). O enfoque principal foi para a urbanização de territórios informais, nomeadamente, as favelas existentes no Brasil.

 

João Escaleira Amaral e Manuela Dias Tamborino trabalharam durante um ano em dois projectos. O primeiro foi feito na favela Rio das Pedras, no Rio de Janeiro, e teve como principal objectivo contribuir para o desenvolvimento económico do local. Para isso foi incluída uma vertente arquitectónica que permitisse a criação de unidades comerciais que promovessem dinâmicas de rua. “Procurámos criar um plano urbano a partir da criação de tipologias que favorecessem o desenvolvimento do comércio na favela”, explica João Escaleira Amaral.

 

Favela com centro de reciclagem

O segundo projecto, chamado "Super Edge", foi feito em São Paulo, mais precisamente, na favela Heliópolis, que já chegou a ser considerada uma das maiores do Brasil e que possui cerca de 125 mil habitantes numa área de quase um milhão de metros quadrados. João Escaleira Amaral refere que neste projecto “destacaram, não só o carácter habitacional”, mas também pensaram no “desenvolvimento de uma central de resíduos urbanos”

 

Essa central pretende tirar partido do lixo armazenado para produzir protótipos que poderiam ser reutilizados na construção civil. Desta forma, a reciclagem destes resíduos poderia levar a uma melhoria da sustentabilidade económica das famílias que residem na favela.

 

Para já, estes projectos não foram aplicados directamente nas favelas, mas João Escaleira Amaral espera que os protótipos contribuam para “despertar a atenção dos locais para estas soluções” e para as suas potencialidades urbanas.

 

Neste momento, João Escaleira Amaral e Manuela Dias Tamborino, pertencentes ao Colectivo Urbano e fundadores do AMATAM, estão a trabalhar na favela de Cabuçu de Baixo em São Paulo desde Janeiro deste ano. A concretização deste projecto foi resultado de terem vencido o concurso “Renova SP”, promovido pela Prefeitura de São Paulo e pelo Instituto de Arquitectos do Brasil.

 

A lista completa dos restantes vencedores do DAM Architectural Book Awards pode ser vista aqui.

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que