Orienta-te Redes Sociais

Filipa Leal nasceu no Porto, tem 33 anos e é também jornalista cultural Paulo Pimenta

rtppt/Flickr

Literatura

Filipa Leal representa Portugal no Festival de Poesia de Berlim

Poetisa de 33 anos vai participar num debate cujo objectivo é escrever um poema em cadeia sobre a Europa

Texto de Lusa • 29/05/2012 - 16:56

Distribuir

Imprimir

//

A A

Filipa Leal representa Portugal no Festival de Poesia de Berlim, onde poetas de 28 países debaterão, de 1 a 9 de Junho, o significado da cultura para a construção da identidade europeia, segundo a organização do evento.

 

A jovem poeta portuguesa participará num dos cinco debates agendados entre os poetas europeus, intitulado “Renshi.eu — Um diálogo europeu em versos”, com o objectivo de escreverem um poema em cadeia sobre a Europa. O evento decorre no sábado, na Embaixada do Luxemburgo, em Berlim, e os outros interlocutores são os poetas Luigi Nacci (Itália), Maarja Kangro (Estónia), Tom Reisen (Luxemburgo), Jenny Tunedal (Suécia) e Zoltán Tolvaj (Hungria).

 

Filipa Leal nasceu no Porto, tem 33 anos, é também jornalista cultural e já tem obras selecionadas para antologias nacionais e internacionais e poemas traduzidos para castelhano, croata, turco e búlgaro.

 

Um parlamento de poetas

Ponto alto do festival será a apresentação, também no sábado, de um poema escrito em cadeia (“renshi”) por todos os participantes, oriundos dos 27 países da União Europeia e da Croácia, na chamada Noite de Renshi. “É a primeira vez que um parlamento de poetas de todos os países da União Europeia se expressa, através de versos, sobre os receios e os valores europeus, com fúria, tristeza ou prazer”, escreveu o director do Festival, Thomas Wohlfhart, na respectiva página na Internet.

 

O poema em cadeia começou a ser escrito na Grécia, país europeu mais afectado pela crise das dívidas soberanas, mas também a pátria da democracia e da cultura europeias, pelo lírico Yannis Stiggas. Depois de ser prosseguido pelos outros poetas europeus, em grupos de cinco ou seis autores, “terá também uma conclusão grega”, de novo a cargo de Yannis Stiggas, anunciou Wohlfhart.

 

Poetas alemães e brasileiros farão uma simbiose de obras suas noutra das secções do festival, VERSschmuggel (Contrabando de Versos, em tradução livre), experiência já levada a cabo por alemães em anos anteriores com colegas de outros países, nomeadamente Portugal.

 

Os representantes do Brasil no VERSschmuggel 2012 serão Ricardo Aleixo, Jussara Salazar, Dirceu Villa, Horácio Costa, Marcos Siscar e Érica Zíngano, e os da Alemanha, Barbara Koehler, Christian Lehnert, Ulf Stolterfoht, Gerhard Falkner, Jan Wagner e Ann Cotten. O Festival de Poesia de Berlim tem ainda sessões dedicadas a crianças, um concurso para jovens poetas alemães e polacos, e encerra com um mercado de lírica, em que participarão várias editoras e antiquários, e com um programa musical.

Eu acho que

Pub

Videoclipe.pt

Audio

Laura quer que as pessoas entrem no atelier dos artistas "com um clique"

Fotografia

Sentem "discriminação, desdém, indiferença, repulsa e ingratidão". São emigrantes portugueses no Luxemburgo e representam, em conjunto com as suas famílias,...

Vive-se com VIH. O que mata é o...

Saúde // Ter VIH já não é uma sentença fatal, mas o preconceito continua à espreita. E...