Banda desenhada

A livraria portuguesa “Kingpin Books” é finalista em prémio internacional

Livraria especializada em banda desenhada é uma das cinco finalistas para o prémio "Will Eisner Spirit of Comics Retailer 2017" e está a concorrer com livrarias de todo o mundo

Texto de Lusa • 20/07/2017 - 12:26

Distribuir

Imprimir

//

A A

A livraria e editora portuguesa Kingpin Books, especializada em banda desenhada (BD), está entre os cinco finalistas para o prémio Will Eisner Spirit of Comics Retailer 2017, dos Estados Unidos. "Creio ser fundamental realçar a importância de uma loja portuguesa estar entre aquelas que os jurados deste ano consideraram ser as que mais fazem pela divulgação e promoção da BD enquanto arte. Isto é extremamente reconfortante e um prémio enorme para o trabalho intenso e diversificado que temos feito ao longo dos anos", disse à agência Lusa Mário Miguel Freitas, fundador e proprietário da livraria portuguesa, que existe há 18 anos.

 

A lista das 19 nomeações foi divulgada esta quarta-feira, 19 de Julho, mas a livraria lisboeta, na rua Quirino da Fonseca, à Alameda, está entre as cinco finalistas notificadas e o vencedor será divulgado na sexta-feira, 21 de Julho à noite, nos Estados Unidos, após reunião do júri, em San Diego.

 

A livraria dirigida por Mário Miguel Freitas ombreia nas nomeações com congéneres em Israel, Austrália, Estados Unidos, França e Reino Unido, segundo a lista publicada no site da Comic-Com International. Entre os 19 nomeados, os norte-americanos lideravam, com 14, com destaque para o Estado da Califórnia, que teve seis candidatos. Na Europa, além da livraria portuguesa, concorreram a Central Comics Paris, na capital francesa, e a Travelling Man, em York, no norte de Inglaterra. Da Austrália, estavam a Famous Faces and Funnies, em Melbourne, e a Comiczone, em Perth, e, de Israel, a Comikaza, em Telavive.

 

Desde o início da década de 1990, anualmente, a Comic-Con International distingue os livreiros de todo o mundo com o Prémio Will Eisner Spirit of Comics Retailer, imaginado por Will Eisner, criador do The Spirit. Eisner quis chamar a atenção para o papel dos livreiros na indústria de banda desenhada e estimular o relacionamento entre criadores e seus leitores.

 

"Neste momento, já não é só nomeação; essa foi a inicial, que seleccionou 19 lojas de todo o mundo; estamos já entre os cinco finalistas, os únicos que poderão receber o prémio na madrugada da próxima sexta-feira para sábado. "Confesso que a nomeação não me surpreendeu, dado que a Kingpin Books se enquadra perfeitamente nos parâmetros definidos pelos Eisner Retailer Awards. Além, da qualidade da loja em si, os prémios identificam lojas completas que divulgam e fazem coisas em concreto pela banda desenhada, não se limitando a ter uma porta aberta, nomeadamente através da edição de livros, da organização e participações activas em eventos, de convites a autores, workshops e muitas outras iniciativas".

 

"Quanto à escolha para os cinco finalistas, é quase uma vitória por si só, dado estarmos a competir com lojas com outra dimensão e que operam em mercados muitíssimo maiores, como são os casos do norte-americano e do francês", acrescentou. Para o livreiro, "este tipo de acontecimento é sempre fundamental para despertar o interesse do público generalista e colocar a BD nas notícias, coisa que, infelizmente, raras vezes acontece". "Arrisco mesmo a dizer que a BD deve ser a arte (e é a "nona arte") mais menosprezada e menos falada em Portugal."

 

A editora portuguesa, segundo a mesma fonte, já editou nove livros este ano (seis em português e três em inglês) e conta editar mais nove (sete em língua portuguesa e dois em inglês), "sendo que um deles será um livro com tudo para atingir o tal público generalista, dado que terá como protagonista um dos nomes maiores da música portuguesa", disse Mário Miguel Freitas, sem desvendar a personagem histórica. 

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que