"Era Angola": recordar o passado para decidir o futuro

autoria Ana Marques Maia

// data 13/06/2017 - 10:53

// 1552 leituras

O fotojornalista francês Jean Charles Gutner tinha apenas 22 anos quando pisou pela primeira vez solo angolano, em 1993. Cinco meses antes, a 29 de Setembro, as primeiras eleições democráticas de Angola – presidenciais e legislativas – tinham dado dupla vitória ao MPLA, liderado por José Eduardo dos Santos; o resultado foi contestado pelo partido da oposição, a UNITA, que alegou fraude eleitoral e a disputa pelo poder que se sucedeu mergulhou o país numa nova guerra civil que só viria a terminar em Fevereiro de 2002. Enviado inicialmente pelo jornal francês L’Express, e mais tarde pela Agence France-Presse (AFP) e Associated Press (AP), Gutner cobriu o conflito armado angolano entre 1993 e 95. As suas fotografias foram publicadas em jornais de todo o mundo e estão agora compiladas no fotolivro “Era Angola”. O P3 entrevistou o fotógrafo francês, que recordou a experiência de fotografar uma guerra civil "pouco documentada". "Considero fundamental que saibamos de onde vimos para podermos determinar para onde vamos. Só assim podemos apreciar o momento que vivemos."

Eu acho que