Livros

Allan Poe ou Eça vão viajar com os passageiros do Alfa Pendular

Durante o mês de Maio, os passageiros do comboio Alfa Pendular terão à sua disposição um livro no seu assento para ler durante a viagem. Os livros são em português, de modo a aumentar os níveis de literacia no país

Texto de Nelma Serpa Pinto • 09/05/2017 - 15:37

Distribuir

Imprimir

//

A A

Um livro à sua espera no assento do comboio é o que os passageiros do Alfa Pendular podem encontrar durante o mês de Maio. Juntar as viagens, o lazer e o incentivo à leitura é o objectivo da iniciativa promovida pelo programa “Tem Tudo a Ler”, um projecto de responsabilidade social do Cetelem, uma instituição de venda de crédito pessoal, realizada em parceria com a Comboios de Portugal.

 

Sentar, ler e deixar o livro para o próximo passageiro é a ideia da acção “Viagens com Livros”, que se vai realizar durante um mês em todos os comboios Alfa Pendular que faz o percurso entre Lisboa e Braga e o seu inverso. Caso o passageiro não encontre um livro no seu assento, pode requisitar um na carruagem-bar, onde se encontraram dezenas de livros de reserva.

 

“Recebemos um feedback muito positivo da primeira semana da iniciativa. Os passageiros acham interessante encontrar um livro no seu assento e estão a aderir à leitura do mesmo ao longo da viagem, o que nos deixa extremamente satisfeitos”, afirma Leonor Santos, responsável pelo Programa “Tem Tudo a Ler”, citada em comunicado.

 

Os livros são fornecidos pelo Programa de Apoio à Leitura “Tem Tudo a Ler” do Cetelem, no âmbito da sua política de Responsabilidade Social. Histórias Extraordinárias, de Edgar Allan Poe, Aldeia Nova, de Manuel da Fonseca ou Contos, de Eça de Queirós são alguns exemplos de títulos disponibilizados nos assentos do comboio.

 

Consciente dos baixos níveis de literacia em Portugal e da importância da leitura, a Cetelem está a desenvolver uma série de iniciativas, dirigidas aos diferentes públicos, com o objectivo de promover hábitos de leitura junto dos portugueses.

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que