DR

Banda Desenhada

BD portuguesa em destaque no Reino Unido na cobiçada Bloomberg New Contemporaries

A viver em Londres há dez anos, o ilustrador Francisco Sousa Lobo vai, no âmbito da Bloomberg New Contemporaries, expor em Nottingham e depois em Londres com "I Like Your Art Much"

Texto de Lusa • 12/10/2015 - 19:47

Distribuir

Imprimir

//

A A

Francisco Sousa Lobo, um dos nomeados para Melhor Álbum de Autor Português em Língua Estrangeira dos Prémios Nacionais de Banda Desenhada do Festival Amadora BD, faz parte da exposição Bloomberg New Contemporaries 2015, no Reino Unido.

 

"I Like Your Art Much" é um trabalho em banda desenhada sobre o amigo e colega Hugo Canoilas, artista português que vive e trabalha em Viena, Áustria, que conheceu em Londres, onde ambos frequentaram a universidade Royal College of Art. "É um livro sobre o seu trabalho e sobre a noção de crise, de quem começa um novo percurso em cada exposição, que faz tábua rasa antes de cada trabalho, algo em que também me reconheço", disse Francisco Sousa Lobo à agência Lusa, em Londres, onde vive e trabalha desde 2005.

 

A obra está à venda num circuito fechado de galerias artísticas e livrarias de banda desenhada, e representa o percurso artístico que Sousa Lobo, nascido em 1973, tomou após uma licenciatura em arquitectura, em Lisboa, e um mestrado em gravura, em Londres. "A banda desenhada absorve o meu passado em gravura e desenho, faz uma ponte entre as artes visuais e as artes gráficas e é um instrumento com densidade crítica e filosófica de que gosto", explicou.

 

A Bloomberg New Contemporaries, exposição que está patente em vários espaços em Nottingham, e que em Novembro se deslocará para Londres, é considerada uma plataforma importante para lançar novos jovens artistas no Reino Unido. "É um lugar cobiçado", garante o artista português: das 1600 candidaturas, só 37 foram seleccionadas por um júri prestigiado de programadores, críticos e artistas.

 

A Bloomberg New Contemporaries já tinha integrado trabalhos de artistas portugueses no passado: em 2005 foi seleccionado Bruno Pacheco e, em 2007, foi a vez de o mesmo Francisco Sousa Lobo, na altura com um trabalho em gravura.

 

Actualmente a finalizar um doutoramento na Universidade Goldsmiths, Sousa Lobo contribuiu também para a antologia de banda desenhada "Crumbs", escrita em inglês, que também está nomeada para a categoria de Melhor Álbum de Autor Português em Língua Estrangeira dos Prémios Nacionais de Banda Desenhada 2015 (PNBD).

 

O seu trabalho em artes plásticas e gravura já foi exposto em Portugal e em vários países europeus e está presente em colecções públicas e privadas.

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que