Orienta-te Redes Sociais

Maria de Medeiros é a médica ucraniana Maria Foto DR

Video

"Há um sistema estúpido”, diz o realizador Sérgio Tréfaut

Fotografo/agencia

Cinema

Sérgio Tréfaut em viagem pelos aeroportos portugueses

“Viagem a Portugal”, exibido no IndieLisboa, conta com a interpretação de Maria de Medeiros. À chegada aos aeroportos nacionais, “não há bons e maus”, mas “há um sistema estúpido”, acredita o realizador Sérgio Tréfaut.

Texto de Lusa • 11/05/2011 - 17:16

Distribuir

Imprimir

//

A A

À chegada aos aeroportos nacionais, “não há bons e maus”, mas “há um sistema estúpido”, acredita o realizador Sérgio Tréfaut. “Viagem a Portugal”, exibido no festival IndieLisboa, é um filme assumidamente comprometido.

 

Para o filme “Lisboetas”, Sérgio Tréfaut teve aulas de russo para poder comunicar com a comunidade ucraniana em Lisboa e quando a professora, ucraniana, lhe contou a sua recepção no aeroporto de Faro, onde aterrou para vir encontrar-se com o marido zairense, ficou “impressionado com uma história absurda”.

 

Há, portanto, muito de real em “Viagem a Portugal”. A médica ucraniana Maria (interpretada por Maria de Medeiros) vem passar o ano com o marido (senegalês no filme, interpretado por Makena Diop), a trabalhar nas obras da Expo’98.

 

É interrogada por uma inspectora já vestida para passar o ano (interpretada por Isabel Ruth), que lhe barra a entrada. Dorme na cela do aeroporto, de onde ouve o fogo de artifício em toda a cidade. Saturada, acata comprar bilhete de volta para a Ucrânia. Voltará por terra, mais tarde.

 

A história passa-se em 1998, ano “emblemático” de um Portugal que “era o país do futuro”. Para atestar que nada havia de El Dorado em Portugal, o realizador recorda, em conversa com a Lusa, a diminuição de imigrantes oriundos de Leste e critica a “má administração do Estado de um capital humano tão rico”.

 

Lê o artigo completo no PÚBLICO

Eu acho que

Pub

Videoclipe.pt
Videoclipe.pt

Audio

Laura quer que as pessoas entrem no atelier dos artistas "com um clique"

Ilustração

As cores vivas não disfarçam o humor negro nas ilustrações e gifs de Cécile Dormeau — da mesma forma que as mulheres de formas redondas não escondem os...

“Isabelinha” tocou no Coachella e no...

Música // Aos 22, Isabel Torres acaba de regressar de uma digressão pelos EUA. Como...