Uma corrida até à América de outros tempos

autoria Nuno Rafael Gomes

// data 23/10/2017 - 11:28

// 2734 leituras

Choppers e hot rods demoram-se nas areias de Wildwood, cidade norte-americana na Nova Jérsia, com o mar ao fundo, brando. Os motores rangem nervosos, à espera que a bandeira axadrezada se baixe. É dia de corrida e esta só acontece uma vez por ano: sejam bem-vindos à The Race of Gentlemen. Apesar do nome da corrida, não participam só homens e nem todos têm barbas e cabelos longos. Reúnem-se naquela cidade plantada à beira-mar, onde os budget motels tipicamente americanos constroem o cenário. Em comum partilham a paixão pelos veículos motorizados e sabem que o seu modo de vida não os faz mais ou menos especiais. “A normalidade é relativa. Isto é normal portanto, para a maioria das pessoas, somos normais. Somos as mesmas pessoas”, ouve-se no último plano da nova curta documental do português Daniel Soares, The Normal People.

 

A viver em Nova Iorque, o realizador conta que todo o processo “foi muito espontâneo”: um amigo apresentou-lhe o evento e Daniel apaixonou-se “de imediato”. Antes, já tinha realizado uma curta sobre carros vintage na Califórnia (sobre a qual podes ler no P3) e outra sobre rollerskaters de São Francisco, mas a sua paixão “são as pessoas, as suas histórias, os defeitos, as suas loucuras”, admitindo o fascínio por “subculturas e entender por que é que [essas pessoas] pensam como pensam”. Os protagonistas chegam “de toda a parte do mundo”, como se pode ler na sinopse do filme, e levam até à praia veículos das décadas de 1920 e 1930, num espectáculo para nostálgicos. Para eles, o que se vê na corrida é uma forma de vida. “Isto somos nós todos os dias da semana. Sujamos as mãos, construímos as máquinas. Isto é a nossa vida”, diz um dos corredores. Naquele fim-de-semana soalheiro, a praia encheu-se de motores de outros tempos. Não houve espaço para preconceito.      

Eu acho que