Olha para o que fazemos e não para as cores que vemos

autoria P3

// data 12/09/2017 - 14:45

// 4124 leituras

Joana Maria Sousa já tinha vencido alguns prémios com curtas-metragens, mas este que acaba de vencer tem um interesse particular. O curto vídeo, que tem como tema os direitos humanos e foi criado para o Conselho da Europa no âmbito do projecto “Tolerância com os Migrantes”, enquanto terminava disciplinas do curso de Cinema na Universidade Lusofóna de Lisboa, acaba de ser premiado em Nova Iorque, no Plural +, um concurso organizado pelas Nações Unidas (ONU). “Interessam-me muito estes temas”, diz ao P3. O que está subjacente ao vídeo — com produção de Joana Vieira e direcção de fotografia de Rita Laranjeira — é a importância do que fazemos em detrimento do que vemos. See actions. Not Colours tem por mote o facto de os cães só verem a duas cores (o amarelo e o azul), sem que isso os impeça de agir. Está encontrada a metáfora: por que é que não olhamos para o mundo como olham os cães e valorizamos mais as acções do que as cores?. Como corolário, o vídeo será distribuído para fins educativos pela ONU, em várias das suas plataformas. Joana Maria Sousa tem 30 anos e é natural de Lisboa, mas reside em Torres Vedras. A cerimónia de entrega de prémios está marcada para Nova Iorque a 9 e 10 de Novembro. Além do vídeo, a jovem dedica-se também à fotografia, depois de ter frequentado Arquitectura e Psicologia. E de ter explorado o teatro, até descobrir o seu lugar: “O meu lugar é atrás das câmaras”. Não restam dúvidas.

 

 

Eu acho que