Festival

Festival de cinema Filmes do Homem com 24 filmes a concurso

Festival Internacional de Documentário de Melgaço Filmes do Homem recebeu um "número recorde" de 400 filmes. Decorre até domingo

Texto de Lusa • 31/07/2017 - 15:12

Distribuir

Imprimir

//

A A

O Festival Internacional de Documentário de Melgaço Filmes do Homem que decorre até domingo, 6 de Agosto, conta este ano com 24 filmes a concurso, entre os quais 15 longas-metragens e nove curtas e médias metragens.

 

A esta edição do Festival Internacional de Documentário de Melgaço concorreu "um número recorde de 400 filmes", de acordo com os organizadores, a Câmara Municipal de Melgaço e a AO NORTE - Associação de Produção e Animação Audiovisual. Este ano, o festival vai contar com a presença de 13 realizadores candidatos à terceira edição do prémio Jean Loup Passek, oriundos de Espanha, França, Alemanha, Itália, Finlândia e, claro, Portugal.

 

A ilha dos ausentes, de José Vieira, Tarrafal, de Pedro Neves, Rosas de Ermera, de Luís Filipe Rocha, O terceiro andar, de Luciana Fina, Penumbria, de Eduardo Brito, Maria sem pecado, de Mário Macedo, Cidade pequena, de Diogo Costa Amarante, são os filmes com produção ou co-produção portuguesa seleccionados para competição. O júri da edição de 2017 é composto pelo cineclubista André de Oliveira e Sousa, pelas realizadoras Graça Castanheira e Iris Zaki, esta última vencedora do prémio Jean Loup Passek para melhor curta-metragem na edição de 2016, pelo produtor e realizador Rodrigo Areias e pelo jornalista e programador brasileiro Sérgio Rizzo.

 

O festival Filmes do Homem tem por objectivo "promover e divulgar o cinema etnográfico e social, reflectir sobre a identidade, memória e fronteira, e dinamizar o Museu do Cinema de Melgaço". É naquele espaço, inaugurado em 2005, que se encontra o espólio que o francês Jean Loup Passek, escritor e crítico de cinema, doou ao município.

 

O prémio para a melhor longa-metragem internacional será de 3.000 euros, para as médias e curtas-metragens internacionais é de 1.500 euros e o melhor documentário português receberá um prémio de 1.000 euros. Na sexta-feira, decorrerá o Kino Meeting - Encontro Internacional de Serviços Educativos de Cinema, com a presença de várias instituições internacionais, como a Cinemateca Portuguesa - Museu do Cinema e a Cinemateca alemã, o Museu Nacional de Cinema Italiano, a Filmoteca da Catalunha, os Cineclubes de Viseu e Faro, a Casa Museu de Vilar e o Festival de Cinema de Animação Cinanima.

 

O encontro "pretende dar a conhecer o trabalho desenvolvido por estas instituições na educação de públicos, e servirá como ponto de partida para discutir a criação de um serviço educativo no Museu do Cinema de Melgaço - Jean Loup Passek". O programa inclui ainda a terceira edição dos Encontros Arraianos de Cinema, para "fomentar a criação de redes de colaboração entre cineclubes e festivais de cinema da raia Portugal-Espanha, promover e divulgar o cinema raiano e estimular o diálogo cultural e institucional entre fronteiras".

 

O curso de Verão, intitulado Fora de Campo, também está integrado na programação, e inclui quatro oficinas temáticas, relacionados com a aproximação das abordagens artísticas, tecnológicas e das ciências sociais e humanas ao cinema. A residência Plano Frontal, destinada a alunos e recém-graduados de escolas de cinema, comunicação e de artes visuais, "vai receber, este ano, mais quatro equipas de cinema e três fotógrafos". Aquela iniciativa, orientada pelo realizador Pedro Sena Nunes, tem como objectivo "enriquecer o arquivo audiovisual sobre a região". Segundo a organização, nos últimos três anos, "foram já produzidos 12 documentários e seis projetos de fotografia", que estão integrados no acervo da Câmara de Melgaço.

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que